Já contamos os dias para a chegada do verão, mas a verdade é que ainda faltam quase dois meses para o início da estação. Este tempo é suficiente e perfeito para preparar o corpo e o rosto para as idas à praia e para a redução do tamanho das roupas, através de cirurgias que permitem uma recuperação relativamente curta.

A lipoescultura de corpo é um desses procedimentos e, como refere Luiz Toledo, cirurgião plástico, “permite melhorar o contorno corporal através de aspiração e injeção de gordura”. É uma cirurgia onde inicialmente se faz uma lipoaspiração para retirar gordura em excesso de algumas áreas do corpo e, posteriormente, a recoloca em locais que precisam desse enchimento como os glúteos, coxas ou pernas.

Para “melhorar as rugas e depressões do rosto, a pele da face, pescoço e decote, com enxerto e nano enxerto de gordura”, Luiz Toledo recomenda a lipoescultura facial, uma técnica que consiste em retirar tecido adiposo onde há excesso do mesmo, utilizando a gordura em áreas que necessitam de um preenchimento. É indicada para pacientes que têm algum tipo de flacidez no rosto como a diminuição do volume estrutural, olheiras, indefinição da mandíbula ou queixo recuado.

O rejuvenescimento dos olhos pode também ser uma das apostas para este período pré-verão. Um procedimento que é feito através de uma cirurgia chamada blefaroplastia, onde o excesso de pele é retirado da pálpebra superior e, quando indicado, as bolsas de gordura são retiradas das pálpebras inferiores assim como, em alguns casos, o excesso de pele.

Também é possível injetar pequenas quantidades de gordura na área lacrimal das pálpebras inferiores, que podem, com o passar do tempo, ficar ligeiramente encovadas.

Finalmente, uma das cirurgias mais procuradas a nível mundial, a mamoplastia de aumento, também pode ser realizada a tempo da estação que se avizinha.

Utilizando implantes ou a própria gordura da paciente, esta cirurgia consiste no aumento do volume de um ou de ambos os seios, permitindo também a correção de ptoses ligeiras e aumentar a firmeza dos mesmos. Pode ser feita através da colocação de implantes de silicone com consistências e tamanhos distintos mas também através da remoção de tecidos ou gorduras de outras zonas do corpo para posterior inserção na mama.

Esses procedimentos têm uma recuperação que varia de alguns dias a duas semanas mas onde, na maior parte dos casos e se não existirem equimoses, é possível apanhar sol após 30 dias da sua realização.