O que a falta de sono e a sensação de cansaço após uma noite mal dormida fazem os adultos, estes sabem-no bem. Mas o que fará às crianças? Nos mais pequenos, as consequências dos distúrbios do sono fazem-se também sentir no dia-a-dia, não só no relacionamento com a família e amigos, como na escola, com uma evidente falta de concentração. É aqui que entra o colchão. É que, de acordo com os especialistas, este pode contribuir para noites descansadas.

É um estudo realizado pela Unidade de Neuropediatria da Clínica Universitária de Navarra que confirma que cerca de 30% da população infantil apresenta distúrbios crónicos do sono, que afetam a atividade cerebral, influenciando processos de memória, linguagem e resolução de problemas.

Verena Senn, neurocientista, considera que “uma das chaves para ajudar a dormir e melhorar o descanso dos mais pequenos é saber escolher um bom colchão que seja resistente, lavável e, preferencialmente, sem componentes tóxicos”.

A especialista, que integra a equipa da marca Emma, a marca de descanso mais valorizada pelo consumidor na Europa, destaca as três principais vantagens que devem ser levadas em conta no momento de escolher o colchão para os mais pequenos. Uma delas é a tecnologia Airgocell, a mais recente em viscoelástico, que proporciona uma vantagem de conforto graças à sua elasticidade localizada que permite que uma zona seja comprimida sem afetar o resto do colchão.

Mas esta não é a única vantagem. Sabia que o corpo consegue eliminar, através dos poros, em forma de transpiração, até 100 litros de água por ano? Esta tecnologia fornece uma melhor ventilação, evitando a transpiração noturna.

Os materiais devem ser isentos de toxinas, com espumas livres de produtos nocivos ajudam a evitar alergias e favorecer o descanso. Para além disso, graças à sua elasticidade, ajudam as crianças a virarem-se durante o sono e a evitar que acordem.

Finalmente, o colchão deve ser 100% adaptável. Os materiais de última geração incorporam um suporte ideal que garante o alinhamento da coluna em qualquer posição, permitindo que a coluna da criança se possa desenvolver adequadamente.

Rotinas para o dia-a-dia

Aos cuidados com o colchão, a neurocientista junta outras recomendações:

  1. As crianças adoram rotinas, por isso é importante tentar seguir um cronograma mais ou menos fixo e fazer as mesmas coisas e pela mesma ordem antes de ir dormir. Marcar um horário para ir para a cama pode ser a chave para uma boa noite de sono.
  2. Sabia que a luz do dia desperta-nos e o escuro acalma-nos? Por esta razão, outro fator que pode reduzir a falta de sono nas crianças é manter a luz fraca em casa quando é hora de ir dormir.
  3. A música também ajuda a dormir bem. É aconselhável colocar música suave e de ritmo lento ou cantar músicas que ajudem a mente a relaxar e acompanhar o sonho. Desta forma, ouvir este tipo de música permite que seja feita uma desconexão, criando a sensação de calma, concentração e redução dos níveis de ansiedade.
  4. O contato físico também pode ajudar a adormecer. Não há nada como o calor da mãe ou do pai para relaxar e acompanhá-los até que adormeçam. O sono, como muitas outras coisas, é um processo de amadurecimento e as crianças estarão mais preparadas para dormir sozinhas à medida que crescem e consolidam a sua autonomia. É preciso respeitar o ritmo de cada uma e não o apressar.