terapia génica

Inovação no tratamento das doenças raras em discussão

Por Nutrição & Fitness

No âmbito do Dia Mundial das Doenças Raras, que se assinala no próximo dia 28 de fevereiro, a terapia génica vai ser alvo de debate. Numa altura que se sabe que cerca de 80% das doenças raras têm origem genética identificada e 50% dos novos casos são diagnosticados em crianças, as suas oportunidades e os respetivos desafios no tratamento das doenças raras vão estar em destaque.

Ler Mais

leguminosas

Cinco formas de incluir as leguminosas na alimentação diária

Por Nutrição & Fitness

Vários estudos comprovaram que o consumo de leguminosas pode diminuir em 22% o risco de doença coronária, uma vez que diminui os fatores de risco, melhora o perfil lipídico, diminui a pressão arterial, a atividade plaquetária e a inflamação. Pelas suas características, demonstram ter um importante papel, nomeadamente na prevenção de diversas doenças crónicas como a diabetes, na doença celíaca e na redução do risco de obesidade e doença cardiovascular. No Dia Mundial das Leguminosas, que se celebra esta quarta-feira (10 de fevereiro), saiba como incluir as leguminosas na sua alimentação.

Ler Mais

frigorífico

Prepare o seu frigorífico para as festas

Por Nutrição & Fitness

A comida faz parte do Natal. O que significa um frigorífico bem abastecido, o que torna mais difícil ver o que lé está e quando os alimentos estão fora do prazo, tornando mais fácil deixar os alimentos por muito tempo antes de serem consumidos. É, por isso, importante manter a temperatura do frigorífico baixa (máximo de 4° C), para evitar que os alimentos se estraguem ou sejam perigosos.

Ler Mais

adoçantes

Especialistas defendem que adoçantes continuam a ser a alternativa mais saudável ao açúcar

Por Nutrição & Fitness

Está cientificamente provado que o Homem nasce com preferência pelo sabor doce, fazendo do açúcar um ator importante na sua dieta. Porém, estima-se que esta substância represente, em média, entre 13 a 25% da ingestão diária de um adulto, quando o recomendado pela Organização Mundial da Saúde se situa entre os 5 e os 10%. “É necessário reduzir o consumo de açúcares, tanto dos refinados como dos naturais”, confirma Adriana Gámbaro, professora e Diretora do Departamento de Ciência e Tecnologia Alimentar da Faculdade de Química da Universidade da República, no Uruguai, que fala aqui sobre os adoçantes.

Ler Mais