Só 8% dos doentes com enfarte fazem reabilitação cardíaca

supercola para o coração

Reduz a mortalidade e futuras complicações cardiovasculares, melhora a qualidade de vida, aumenta a capacidade física para voltar a ter uma vida ativa e reduz a doença psicológica (ansiedade e depressão) causada pela doença. Ainda assim, só uma pequena minoria de doentes (8%) que sofreram um enfarte realizam reabilitação cardíaca.

Em vésperas do Dia Nacional do Doente Coronário, que se assinala no próximo dia 14 (quarta-feira), a Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPCardiologia) alerta para a importância desta prática, deixando a certeza: “a reabilitação salva vidas!”

“A reabilitação cardíaca dá os conhecimentos e a motivação necessária para combater a progressão e complicações da doença cardiovascular”, afirma Manuel Carrageta, presidente da FPCardiologia.

Este “conjunto de intervenções coordenadas, destinadas a otimizar a capacidade física, psicológica e social do doente, e adicionalmente estabilizar, retardar ou promover a regressão da aterosclerose, reduz a morbilidade e a mortalidade de doentes que sofreram um enfarte do miocárdio, têm insuficiência cardíaca ou foram submetidos a angioplastia ou cirurgia coronária ou valvular”.

É por isso que “a reabilitação cardíaca é uma das intervenções clínicas mais custo-eficazes no tratamento das doenças cardiovasculares, sendo responsabilidade dos clínicos recomendar que todos os doentes elegíveis (com doença coronária, insuficiência cardíaca, etc) participem num programa de reabilitação cardíaca”.

Reabilitação cardíaca em debate

Esclarecer a população sobre este tema é o desafio da FPCardiologia que, no Dia Nacional do Doente Coronário, assinala a data com a realização do 3º Encontro de Doentes Cardíacos, subordinado ao tema “Reabilitar o coração para viver mais e melhor”.

No dia 14, o Centro Comercial das Amoreiras, em Lisboa, recebe um rastreio cardiovascular gratuito, entre as 12h00 e as 15h00, que contará com a avaliação da pressão arterial, doseamento da glicemia, medição do peso e altura para cálculo do índice de massa corporal, medição do perímetro abdominal e aconselhamento nutricional.

Posts relacionados