A inteligência artificial parece ser cada vez mais o futuro em várias áreas e a medicina não é exceção. O tema vai estar em destaque na 18.ª Reunião Anual da Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC), que este ano se realiza a 23 de outubro, pela primeira vez em formato exclusivamente virtual e onde se vai falar sobre este e vários outros temas.

 “Numa primeira parte vamos falar do futuro do tratamento do AVC”, esclarece Vítor Tedim Cruz, da Direção da SPAVC. “Optámos por abordar o papel da inteligência artificial na estruturação dos cuidados e processos de decisão no AVC e o futuro das estratégias para a recuperação do tecido cerebral lesado”, acrescenta.

Um tema inserido numa sessão que conta com a participação de um convidado internacional, Kim Mouridsen, especialista dinamarquês da Universidade de Aharus, dedicado à aplicação prática de soluções de inteligência artificial a processos de neuroimagem e decisão no AVC.

“Com ele vamos poder perceber melhor como será o futuro mais próximo e quais as áreas por onde se iniciará esta transformação”, salienta o médico.

“Depois, vamos rever o diagnóstico, a classificação etiológica e a prevenção precoce do AVC. Na sessão final, vamos rever os diferentes tratamentos do AVC hemorrágico e o que pode ser determinante para melhorar o resultado final de um doente.”

Inteligência artificial e outros temas em modelo virtual

Para a vice-presidente da SPAVC, Patrícia Canhão, “o modelo virtual permite maior número de participantes, pela facilidade do acesso à reunião e pelo desaparecimento de barreiras geográficas. É uma forma de levar a reunião da SPAVC a outras audiências que não a conheciam ou não frequentavam, e de captar o seu interesse por esta Sociedade científica e suas atividades”.

A formação dos participantes no diagnóstico, tratamento e prevenção do AVC é apontada pela especialista como a principal meta do evento, para além de “manter uma ligação regular entre todos os profissionais que lidam com doentes com AVC e que há muito se habituaram a frequentar estas reuniões da SPAVC”.