Com as escolas fechadas, está oficialmente aberta a época de férias, o que significa mais tempo para os mais pequenos: tempo para passear, tempo para brincar, tempo para descansar. Mas significa também tempo na estrada, em deslocações para os destinos de lazer, e na água, seja em barcos, em piscinas, a nadar. Atividades que, alerta a Organização Mundial da Saúde (OMS), podem ter riscos.

Cintas feitas, todos os anos, 2.200 crianças com idades entre os cinco e os 14 anos morrem de lesões causadas pelo trânsito na Europa, a principal causa de morte para esta faixa etária.

Mais de 1.400 crianças das mesmas idades morrem ainda por ano devido a afogamento, risco que correm também os adolescentes e jovens adultos: 18.500 com idades entre 15 e 29 anos perdem a vida anualmente nas estradas e mais 4.000 por afogamento.

É por isso que as férias escolares são uma época particularmente importante para que pais, cuidadores e membros da comunidade reforcem a segurança, seguindo esta lista de 10 maneiras diferentes de manter as crianças seguras nas férias.

Segurança nas estradas

Nas viagens de de carro, lembre-se que conduzir mais depressa não garante que chegue mais depressa ao seu destino. Na verdade, aumenta significativamente o risco de um acidente, lesão ou morte.

Um risco que cresce 5% a cada quilómetro por hora que a velocidade aumenta. Respeite, por isso, estes limites e conduza de acordo com as condições da estrada para manter as crianças seguras.

A fadiga pode prejudicar tanto o motorista como o álcool, drogas ou medicamentos. Se tem uma grande distância a percorrer, lembre-se de fazer uma pausa a cada duas horas.

Não se esqueça que as temperaturas mais altas também aumentam a sonolência, sendo por isso importante manter-se hidratado e garantir que o seu veículo está bem ventilado.

No interior das viaturas, as cadeiras para crianças até podem ocupar um espaço extra, mas são absolutamente vitais para garantir a segurança dos mais pequenos quando viajam de carro. Deixe sempre o espaço necessário para montar uma cadeira adequada à idade e ao tamanho da criança.

Nunca deixe uma criança sozinha no carro num dia quente. A desidratação fatal pode ocorrer em questão de minutos e uma criança adormecida ou pequena, presa num assento com restrições, não conseguirá sair do carro por conta própria.

 

 

 

Sensibilize as crianças para redobrarem à atenção a andar nas ruas, andar de bicicleta, em scooters e por aí fora. 

 

 

 

 

 

 

Crianças seguras na água

Para nadar em segurança, há três regras-chaves que não devem ser esquecidas: nunca nade sozinho, nunca nade depois de consumir álcool e nade sempre em locais seguros e reconhecidos, de preferência com salva-vidas e equipamentos de segurança presentes.

As crianças pequenas devem ser supervisionadas por adultos quando nadam, o que requer vigilância constante. Se estiver a ler um livro, a responder a um email no telefone ou a participar noutras atividades, não estará a vigiar os seus filhos. Uma tragédia de afogamento pode acontecer muito rapidamente e até mesmo quando os adultos estão por perto.

Certifique-se que usa dispositivos de flutuação pessoais, especialmente quando andar de barco ou pescar em águas abertas. As condições podem mudar rapidamente, e até nadadores experientes podem ficar em apuros. Estima-se que 85% dos afogamentos anuais relacionados com a navegação poderiam ter sido evitados com o uso de um dispositivo de flutuação pessoal.

Pais e cuidadores devem aprender as manobras de suporte básico de vida, que podem salvar a vida de uma criança numa situação de quase afogamento.

Se tem uma piscina em casa, não se esqueça de colocar uma proteção para impedir que as crianças pequenas acedam a água sem supervisão.