Não é muita a evidência científica que confirma que sair de casa com o cabelo molhado convida a constipações ou que a vitamina C as ajuda a manter à distância. Ainda assim, revela um novo estudo, mais de metade dos pais aplica estas teorias aos filhos.

A investigação foi feita pelo Instituto Nacional de Saúde Infantil da Universidade do Michigan, nos Estados Unidos, que confirma que as crenças, nem sempre confirmadas pela ciência, tornam-se prática. Mas nem tudo é mau. Quase todos os pais (99%) confirmam que a sua abordagem à prevenção das constipações passa pela higiene pessoal, essa sim que a ciência já confirmou evitar a disseminação de agentes causadores de problemas de saúde.

Destas estratégias fazem parte encorajar as crianças a lavar as mãos com frequência, ensiná-las a não colocar as mãos perto da boca ou do nariz e desencorajá-las a partilhar utensílios ou bebidas com terceiros.

Ainda assim, 51% dos pais deram aos filhos vitaminas ou suplementos sem receita para evitar as constipações, mesmo sem evidências de que funcionam.

Ao todo, 71% também dizem que tentam proteger os filhos dos resfriados através de conselhos, como evitar que as crianças saiam com o cabelo molhado ou encorajando-as a passar mais tempo dentro de casa.

Erros mais comuns

Causadas por vírus, as constipações espalham-se com frequência, sobretudo através das gotículas das mucosas do nariz ou da boca, transmitidas pelo contacto direto ou pelo ar, através de espirros, tosse ou pousando as mãos e o rosto em superfícies como maçanetas, torneiras, bancadas e brinquedos contaminados.

“A boa notícia é que a maioria dos pais segue as recomendações baseadas em evidência para evitar apanhar ou espalhar as constipações comuns e outras doenças”, refere Gary Freed, pediatra e um dos autores do estudo.

“No entanto, muitos pais estão também a usar suplementos e vitaminas que não são comprovadamente efetivos na prevenção de constipações”, refere, acrescentando tratarem-se de produtos que podem ser fortemente anunciados e de uso comum, mas sem efeitos confirmados.

Não há evidências de que dar à criança vitamina C, multivitamínicos ou outros produtos que alegadamente estimulam o sistema imunitário seja eficaz na prevenção das constipações. .

Boas práticas que afastam constipações

Para além de ajudarem as crianças a praticar bons hábitos de higiene, 87% dos pais mantêm-nas longe de quem já está doente; 64% dizem pedir a familiares constipados que não abracem ou beijem os seus filhos e 60% rejeitaram atividades se outras crianças presentes estivessem doentes. Alguns pais (31%) evitam parques infantis durante a estação mais fria.

A estes juntam-se ainda 84% dos pais que fazem a higienização do ambiente dos seus filhos, como uma estratégia para prevenir constipações, como lavagem frequente de superfícies domésticas e limpeza de brinquedos.