A obstipação pode causar muito desconforto às crianças e muita preocupação aos pais. A boa notícia é que a obstipação infantil é muito fácil de controlar e prevenir pelos pais, com o recurso a estratégias simples.

A obstipação significa que os movimentos intestinais acontecem menos de duas vezes por semana e as fezes ficam duras, secas e difíceis ou dolorosas de evacuar. É comum entre os mais pequenos e pode acontecer em qualquer idade.

Uma dieta pobre em líquidos e fibras pode causar obstipação infantil, mas esta pode também ocorrer se as crianças esperarem muito tempo para ir à casa de banho.

Evitar o WC acontece por uma grande variedade de razões. Pode ser, por exemplo, porque a criança já teve evacuações dolorosas no passado e agora tem medo, porque se sente stressada nos casos em que está a treinar para deixar o bacio, porque prefere não interromper a brincadeira com uma pausa para a casa de banho ou pode ser resultante de um problema de saúde ou associada à toma de alguns medicamentos.

Exercício e alimentação: aliados no fim da obstipação

“Os pais podem ajudar a prevenir e aliviar a maioria dos casos de obstipação, certificando-se de que a dieta diária dos seus filhos inclui bastante água e outros líquidos (como sopas)”, explica Ali Khalili, médico e diretor do Laboratório Gastrointestinal Pediátrico da University Hospitals Rainbow Babies & Children’s Hospital, nos EUA.

“Além disso, incentive o seu filho a comer alimentos ricos em fibras. As fibras aceleram a passagem dos alimentos e dos resíduos pelo sistema digestivo. Boas fontes de fibras incluem frutas, vegetais e grãos integrais, como pão de trigo integral, massa, aveia e cereais”, acrescenta.

Mas há mais dicas, como promover a atividade física regular: as crianças precisam de pelo menos uma hora de exercício por dia e isso faz bem a vários níveis e um deles é intestinal.

Devem limitar-se os alimentos ricos em gorduras, uma vez que grandes quantidades de carnes e doces na dieta dos mais pequenos podem causar obstipação.

Há que estabelecer, desde cedo, bons hábitos na casa de banho. Os pais devem certificar-se que os seus filhos fazem quando têm vontade, não atrasando a evacuação. Além disso, devem observar os sinais de que precisam de ir, como como balançarem-se para cima e para baixo na ponta dos pés.

Ensine o seu filho a dizer quando ele ou ela tem de usar o WC e nunca force a ida, sendo paciente enquanto as crianças superam o desafio.

“Se as crises de prisão de ventre durarem mais de duas semanas, converse com o pediatra do seu filho”, refere o especialista. “Além disso, consulte o pediatra se notar sangue nas fezes ou no papel higiénico.”