cérebro

O exercício físico não faz apenas bem às pernas e ao coração

Por Bem-estar

Não são apenas as pernas e o coração que treinam quando se faz uma caminhada intensa: o exercício afeta também o cérebro. Um novo estudo, realizado por investigadores da UT Southwestern, nos EUA, mostra que quando adultos mais velhos com ligeira perda de memória seguiram um programa de exercícios ao longo de um ano, o fluxo sanguíneo para os seus cérebros aumentou. 

Ler Mais

ansiedade

Pessoas com depressão e ansiedade podem desenvolver Alzheimer mais cedo

Por Investigação & Inovação

Ter depressão é conhecido por aumentar o risco de desenvolver a doença de Alzheimer. Agora, um novo estudo preliminar relata que as pessoas que desenvolverem Alzheimer e sofriam de depressão começaram a sentir sintomas de demência cerca de dois anos antes do que aqueles sem depressão. Pessoas com ansiedade podem também ter sintomas cerca de três anos mais cedo.

Ler Mais

doença de alzheimer

Especialistas de olhos postos na prevenção da doença de Alzheimer

Por Investigação & Inovação

Um novo estudo pioneiro confirma o valor da prevenção da doença de Alzheimer com base numa abordagem integrada que usa exercícios diários, alimentos funcionais, juntamente com meditação. Elementos de um estilo de vida saudável, que podem ser complementados com o uso de biomarcadores , o que permite a deteção do Alzheimer até 20 anos antes do início dos sintomas da doença.

Ler Mais

cuidadores informais

Estudo nacional quantifica custo para quem cuida de pessoas com demência

Por Bem-estar

Um estudo publicado na última edição da Acta Médica Portuguesa quis quantificar os custos assumidos pelos  cuidadores informais e pessoa cuidada, assim como a sua utilização de serviços de saúde, sociais e do tempo dedicado aos cuidados prestados em situações de demência. E conclui que existe “um peso significativo” que estes cuidados podem alcançar para as famílias.

Ler Mais

alzheimer e quedas

Risco de queda é maior para os idosos com doença de Alzheimer assintomática

Por Investigação & Inovação

As quedas são a principal causa de lesões fatais em adultos mais velhos. Alguns fatores de risco são bem conhecidos, como a idade avançada, problemas de visão ou equilíbrio e fraqueza muscular, mas um fator pouco reconhecido é a doença de Alzheimer precoce. Os idosos nos estágios iniciais da doença, antes do surgimento dos problemas cognitivos, têm maior probabilidade de sofrer uma queda.

Ler Mais