bebidas adoçadas artificialmente protegem contra o cancro

Bebidas adoçadas artificialmente reduzem risco de recorrência de cancro

Por Cancro

As bebidas com adoçantes têm má fama. Mas um novo estudo revela que, em vez de más da fita, estão associadas a um risco menor de recorrência de cancro do cólon e morte por cancro.

É um estudo realizado por uma equipa de investigadores do Yale Cancer Center, nos EUA, publicado na revista Plos One, que o confirma.

Realizado com uma amostra de 1.018 pessoas, o trabalho verifica que aqueles que ingeriam uma ou mais bebidas adoçadas artificialmente por dia tinham uma redução de 46% no risco de recorrência de cancro ou morte, comparando com os que não bebiam.

“As bebidas adoçadas têm uma má reputação na sociedade devido aos alegados riscos para a saúde nunca documentados”, revelam os autores do trabalho.

“O nosso estudo mostra claramente que ajudam a prevenir a recorrência de cancro e a morte em doentes que foram tratados para cancro do cólon avançado. É, por isso, uma descoberta emocionante.”

Estudo acompanhou doentes com cancro do cólon

Tem sido grande a preocupação à volta dos adoçantes artificiais, associados a um aumento da incidência de obesidade, diabetes e cancro. No entanto, de acordo com estes especialistas, “os estudos sobre problemas como aumento de peso e diabetes têm sido muito variados e, em relação ao cancro, os estudos epidemiológicos realizados em seres humanos não revelaram essa associação”.

Este trabalho observacional sucede uma série de publicações de estudos que acompanharam prospetivamente doentes com cancro do cólon em estágio III, inscritos num ensaio clínico apoiado pelo National Cancer Institute, que testa duas formas diferentes de quimioterapia pós-operatória.

Os participantes completaram questionários abrangentes de nutrição que, ao longo de vários meses, avaliaram o consumo de mais de 130 alimentos e bebidas diferentes.