rastreios cardiovasculares

Cruz Vermelha promove rastreios cardiovasculares gratuitos

Por Marque na Agenda

É a falar que a gente se entende e é também a falar que se partilham informações importantes, sobretudo quando o tema é prevenção de doenças cardiovasculares. Por isso, nos dias 29 e 30 de novembro, a conversa vai ser em forma de palestras, mas não estará sozinha. Desta vai partir-se para a ação, com a realização de rastreios gratuitos para toda a população.

A iniciativa é da Cruz Vermelha Portuguesa, com a coordenação do Hospital da Cruz Vermelha (HCV), e realiza-se na delegação da Cruz Vermelha da Costa do Estoril. Aqui, será explicado, por exemplo, como deve cuidar do seu coração ou esclarecido porque é que a idade das suas artérias é tão importante.

Das 09h00 às 17h00, seguem-se os rastreios cardiovasculares gratuitos para toda a população.

Diagnóstico precoce pode ajudar a salvar vidas

As doenças cardiovasculares, como a doença isquémica cardíaca e as doenças cérebro vasculares, continuam a ser a principal causa de mortalidade e incapacidade em todo o mundo. Principalmente nos países ocidentais, como o nosso, e em grande parte devido à falta de prevenção e de ausência de uma avaliação antecipada às pessoas em risco.

Para que se possam detetar essas doenças ainda num estado inicial, e se possam também tratá-las com maior sucesso, a Cruz Vermelha Portuguesa realiza os rastreios, uma iniciativa que contará com a presença do presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, do presidente da Cruz Vermelha, Francisco George, aos quais se juntam uma equipa multidisciplinar de profissionais de saúde do HCV.

Fernando Matias, médico cardiologista do HCV e responsável pelo Programa de Prevenção do Risco Cardiovascular, explica que “o grande objetivo da Cruz Vermelha e do HCV é que esta seja a primeira de muitas iniciativas para uma maior prevenção das doenças cardiovasculares em Portugal e, consequentemente, para a diminuição da taxa de mortalidade. Queremos que todos os indivíduos com risco cardiovascular sejam acompanhados corretamente, com uma avaliação antecipada, no terreno, para antecipar soluções efetivas”.