Janeiro seco convida à abstinência

“Janeiro Seco”, a receita para dormir melhor, poupar dinheiro e perder peso

Por Marque na Agenda

Chama-se ‘Dry January’ ou, em português, ‘Janeiro Seco’ e o nome diz quase tudo. Trata-se de uma iniciativa de uma associação inglesa, que lança um desafio: cortar nas bebidas alcoólicas durante o primeiro mês do ano. O que o nome não diz, no entanto, é que esta abstinência de um mês tem resultados para a saúde que poucos conhecem.

Já é sabido que o excesso de álcool aumenta o risco de vários tipos de cancro, de doenças do fígado e distúrbios mentais. Mas há mais.

Melhor pele, mais energia e até perda de peso. São estas algumas das consequências de um mês ‘seco’, de acordo com uma investigação realizada pela Universidade de Sussex, que confirma ainda que quem conseguiu chegar até ao fim de janeiro sem beber foi também capaz de reduzir o consumo nos meses seguintes.

Razões não faltam para participar nesta iniciativa, que se volta a realizar, conquistando a atenção de participantes de todo o mundo.

Benefícios que se sentem a longo prazo

Liderada pelo psicólogo Richard de Visser, o estudo que avaliou os efeitos do ‘Dry January’ incluiu mais de 800 participantes da edição da iniciativa realizada em 2018.

Os resultados, esses revelam que, para quem esteve um mês sem beber, os dias de consumo caíram, em média, de 4,3 para 3,3 por semana.

As unidades consumidas por dia foram também inferiores (em média, passaram de 8,6 para 7,1), assim como a frequência de consumo (caiu de 3,4 para 2,1 por mês).

“O simples ato de tirar um mês de folga do álcool ajuda as pessoas a beberem menos a longo prazo: em agosto, os participantes relatam um ‘dia seco’ extra por semana”, confirma Richard de Visser.

“Há também benefícios imediatos consideráveis: nove em cada dez pessoas economizam dinheiro, sete em dez dormem melhor e três em cinco perdem peso.”

Mas mesmo os que não conseguiram cumprir o plano de um mês sem álcool, revelaram benefícios, ainda que em menor escala, revela o especialista. “Isso mostra que há reais benefícios em apenas tentar completar o ‘Dry January'”, acrescenta.

Melhores noites de sono e mais energia

Ainda de acordo com a investigação feita, 93% dos participantes terminaram o desafio com um sentimento de realização, com 88% a confirmar a poupança de dinheiro. 

Ao todo, 82% passaram a pensar mais profundamente sobre a sua relação com a bebida, enquanto 80% se sentiram mais em controlo de seu consumo; 76% aprenderam mais sobre quando e porque é que bebem; 71% perceberam que não precisam de uma bebida para se divertirem e 70% melhoraram, de forma geral, a saúde.

Em relação a outros benefícios, 71% declararam dormir melhor, 67% apresentavam mais energia, 58% deram conta de peso perdido e 57% tiveram melhor concentração.

Richard Piper, CEO da Alcohol Change UK, associação que organiza a iniciativa, não tem dúvidas que “o ‘Janeiro Seco’ pode mudar vidas”.

Mais do que isso, considera que “o que é mais brilhante sobre a iniciativa é que não é realmente sobre janeiro. Estar livre de álcool por 31 dias mostra que não precisamos de álcool para nos divertirmos, relaxar e socializar. Isso significa que, ao longo do resto do ano, estamos mais aptos a tomar decisões sobre o consumo de bebidas alcoólicas e evitar cair na tentação da bebida”.