Todas as mulheres chegam à menopausa em momentos diferentes da vida. Agora, investigadores da Universidade de Bergen, na Noruega, descobriram uma forma de calcular em que fase do processo se encontram.


Durante a menopausa, o corpo feminino muda significativamente e torna-se mais propenso a uma variedade de problemas de saúde. Até ao momento, não existe um bom método para medir se estão perto de lá chegar, sendo as mulheres em fase transição categorizadas na perimenopausa. 

“Usando a chamada lógica difusa, conseguimos encontrar uma forma de calcular exatamente até que ponto cada mulher chegou na sua transição para a menopausa”, refere Kai Triebner, investigador do Departamento de Ciências Clínicas daquela instituição.

“Isso é de grande importância para a metodologia epidemiológica e para o entendimento de doenças.”

Matemática para descrever a menopausa 

Publicado na revista científica PLOS ONE, o estudo compara dados de mais de 3.000 mulheres incluídas num trabalho de avaliação da Saúde Respiratória no Norte da Europa.

Os especialistas avaliaram o seu ciclo menstrual em relação à idade, que compararam com medições hormonais e dados de um questionário do European Health Respiratory Health Survey.

Mas o que realmente fez a diferença foi a lógica confusa, uma forma de matemática capaz de descrever magnitudes parcialmente verdadeiras numa escala de 0 a 1 – a matemática comum descreve algo como verdadeiro ou falso.

“Tentamos encontrar alguns modelos matemáticos simples que pudessem descrever o processo biológico de uma forma fácil de usar. Com a ajuda da lógica difusa, conseguimos”, afirma Triebner.

“É um método barato e simples, sem a necessidade de amostras de sangue ou medições hormonais, que pode ser usado, por exemplo, em estudos ginecológicos nos países em desenvolvimento”, acrescenta.

De acordo com o especialista, “a menopausa faz com que o corpo feminino mude muito e tem um impacto no sistema imunológico, na saúde dos pulmões, nas doenças cardíacas e na força óssea. É por isso que é importante saber mais sobre o progresso da transição para a menopausa”.