Campanha apela à luta contra a violência doméstica

campanha contra violência doméstica

Desde janeiro que 21 mulheres perderam a vida em Portugal vítimas da violência perpetrada por quem lhes é mais próximo. Casos aos quais se juntam muitos outros que, ainda que sem o mesmo desfecho dramático, fazem muitas vítimas, tantas vezes invisíveis. É com o objetivo de lhes dar voz, lhes dar um rosto e um nome, que nasce agora uma campanha nacional. 

“Vamos ganhar a luta contra a violência” é uma iniciativa promovida no âmbito do Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, que se assinala este domingo, 25 de novembro e que luta contra os números. Como aqueles que, só em 2017, contabilizam mais de seis mil ocorrências de violência doméstica no País. 

“Queremos que as vítimas se sintam confiantes para pedirem ajuda e que as pessoas, que têm conhecimento de situações de violência, se sintam interpeladas e não hesitem em denunciar. A denúncia, a procura de apoios e de informação são passos decisivos para encetar um processo de mudança e de superação, rompendo com ciclos de dúvida, medo e de sofrimento”, refere a propósito a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade.

Apelo à denúncia

A campanha conta com o apoio da Associação de Mulheres Contra a Violência, Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, a Associação Portuguesa de Mulheres Juristas, o Movimento Democrático de Mulheres, a Associação Plano I, a Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres, a União das Mulheres Alternativa e Resposta, e da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.

E apela a que todas as pessoas, não só as vítimas, denunciem situações de violência contra as mulheres. Porque a violência doméstica é crime público e denunciá-lo é uma responsabilidade coletiva. Para isso, há que ligar o 800 202 148.