A pandemia trouxe consigo muitas preocupações, sobretudo a quem já sofriam de outras patologias, como é o caso das pessoas com doenças cardiovasculares. Esta preocupação foi estendida não só aos seus familiares, mas também aos profissionais de saúde que os tratam. Há dúvidas que permanecem e que motivaram que um grupo de especialistas a lançar uma série de cinco vídeos para esclarecer e informar.

Liderado por Irene Marques, médica especialista em Medicina Interna e coordenadora da Clínica multidisciplinar de Insuficiência Cardíaca (GEstIC) do Centro Hospitalar Universitário do Porto, com o apoio da AstraZeneca, os vídeos pretendem orientar os doentes com patologias cardiovasculares, que representam um dos grupos com “maior risco de complicações graves e morte se contraírem COVID-19“, recorda a especialista.

“Em período de emergência ou calamidade nacional, com maior distanciamento social e dos médicos, estes doentes têm maior probabilidade de descompensação da sua doença, com risco de internamento hospitalar e morte.”

Segundo Irene Marques “neste período, tem-se verificado um menor número de doentes com enfarte agudo do miocárdio e AVC nas urgências hospitalares, o que é muito preocupante, porque estas doenças continuam a acontecer mas não são tratadas devidamente”, acrescenta a especialista.

Uma das causas pode estar relacionada com o medo destas pessoas em procurar os serviços de saúde. “Muitos doentes ficam em casa por receio de irem ao hospital e serem infetados pelo coronavírus.” Importa, por isso, transmitir que “os centros de saúde e hospitais estão preparados para os tratar em segurança”.

Cinco vídeos, cinco especialistas

Esta série de vídeos será uma forma de ajudar a desmistificar alguns destes receios e dúvidas das pessoas com doenças cardiovasculares.

São cinco vídeos, que contam com a participação de uma psiquiatra, para falar sobre saúde emocional; um enfermeiro hospitalar, que irá abordar temas como a alimentação saudável e os autocuidados; uma fisiatra, que irá  explicar a importância destes doentes se manterem ativos; e ainda uma assistente social, que irá mencionar os apoios sociais disponíveis, nesta fase de pandemia.

Todos os vídeos poderão ser vistos aqui.