Dermatite atópica: um desconforto que pode afetar a qualidade de vida

dermatite atópica

O número de pessoas com dermatite atópica está a aumentar, um problema que se está a tornar mais comum em crianças e adultos e, nalguns casos, destrói a confiança e a qualidade de vida. É por isso que os dermatologistas de King Chulalongkorn Memorial Hospital, na Tailândia, deixam alguns conselhos.

A comichão é algo com o qual todos estamos familiarizados e já sentimos. No entanto, se ocorrer com frequência e resultar em arranhões persistentes, pode ser extremamente irritante e causar ainda mais danos à pele, além de afetar a confiança de quem a sente. Não é, por isso, uma questão pequena. Se persistir, com o aparecimento de erupções cutâneas, também podem ser sinais de dermatite atópica, que agora se está a tornar mais comum em crianças e adultos.

Nopadon Noppakun, professor de Dermatologia na Faculdade de Medicina da Universidade Chulalongkorn, confirma o impacto da dermatite atópica e que “quem tem erupções alérgicas é mais propenso a infeções bacterianas dos seus arranhões. As pessoas com sintomas intensos terão dificuldade em adormecer devido à comichão intensa e a doença afeta a sua qualidade de vida, causando stress e tensão, fazendo com que perca a confiança e tente evitar o contacto social”.

Os sintomas de dermatite atópica

O critério-chave para o diagnóstico da dermatite atópica é a comichão crónica. Erupções vermelhas podem aparecer em áreas específicas, sobretudo no primeiro ano de vida de uma criança, como braços, pernas e bochechas.

Após o primeiro ano, pode aparecer uma erupção cutânea específica nas articulações dobráveis ​​dos braços, pernas e pescoço. Os doentes podem também sentir pele seca, sobretudo à volta dos olhos, as impressões digitais tornam-se mais proeminentes e as erupções cutâneas surgem na zona das orelhas e mamilos. Há ainda sintomas respiratórios, como asma e alergias nasais, por exemplo.

A dermatite atópica é causada por dois fatores principais. O primeiro é o fator hereditário, que resulta na multiplicação anormal das células e causa danos à barreira hidratante que impede a evaporação da água do corpo. A pele seca facilmente, o que facilita a penetração de substâncias estranhas na pele, causando inflamação e irritação.

Outro fator é o excesso de imunidade do corpo, que o torna altamente sensível a substâncias estranhas externas, por exemplo, os produtos químicos com os quais podemos entrar em contacto na vida diária, como detergentes, sabonetes, perfumes ou cosméticos. Quando isso acontece, ocorrem reações alérgicas através de irritações na pele, comichão e erupções cutâneas. Evitar este contacto fará com que os sintomas diminuam e, eventualmente, desapareçam.

Além disso, fatores ambientais e comportamentais também desempenham um papel na estimulação de erupções cutâneas alérgicas, por exemplo, tomar banho em água morna ou passar tempo em salas com ar condicionado por longos períodos, deixam a pele seca, enquanto o stress é outro fator que afeta a imunidade do corpo.

As opções de tratamento

Pomadas que contêm esteroides são o principal tipo de medicamento para tratar a dermatite atópica. A dosagem deve ser escolhida e administrada conforme necessário, pois o uso excessivo pode causar efeitos secundários. Mas é necessário ter cuidado com os excessos, alerta o especialista.

“Esta é uma doença incurável, mas se os doentes e os seus familiares entenderem as suas origens e fizerem os ajustes necessários, evitando coisas que causam alergias como roupas de lã, tapetes ou animais de estimação, poderão desfrutar de uma boa qualidade de vida e até reduzir a quantidade de remédios que tomam”, acrescenta.

Cuidados básicos que podem fazer a diferença

A melhor forma de prevenir doenças de pele é manter a pele hidratada. Noppadon aconselha ainda:

– Manter uma dieta equilibrada com os cinco principais grupos de alimentos e certifique-se de que bebe bastante água.
– Evite passar muito tempo em espaços com ar condicionado, pois isso pode tornar a pele mais seca.
– Ao tomar banho, tente evitar água morna e ensaboar demais o corpo. O sabonete que usa deve ter ingredientes de revestimento da pele para a proteger. Três minutos após o banho, deve aplicar-se uma loção corporal para reter a humidade na pele.
– A luz do sol destrói a pele. Evite a exposição ao sol nas horas de maior calor e certifique-se de que usa protetor solar adequado.