Sintomas de depressão nos alunos da escola

Sintomas de depressão aumentaram nos jovens do 3.º ciclo e secundário

Por Saúde Mental

Estão a aumentar os sintomas de depressão entre os alunos do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário, revelam os dados do programa de prevenção de comportamentos suicidários em meio escolar + Contigo, referentes ao último ano letivo.

Os resultados, apresentados na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) no âmbito do VII Encontro + Contigo, reunião anual deste programa de prevenção do suicídio que está no terreno desde 2009, referem que 27,5% dos cerca de 6.200 alunos do território nacional abrangidos, em 2017-2018, por este programa apresentaram sintomas de depressão, um aumento de cerca de 2% face ao ano anterior. Destes, 14,9% tinha sintomas moderados ou graves.

Raparigas são mais vulneráveis

Os alunos manifestaram maiores vulnerabilidades no ensino secundário do que no 3.º ciclo, sendo o 10.º ano determinante para a diferença registada, apontam os resultados das intervenções do + Contigo.

Os dados revelam ainda que os alunos que participaram no + Contigo melhoraram os índices de bem-estar e várias dimensões (enfrentamento ou esforço para lidar com situações de dano, ameaça ou dor), com as raparigas a manifestarem maiores vulnerabilidades na quase totalidade das variáveis estudadas (exceção do coping).

Programa no terreno desde 2009

O + Contigo trabalha aspetos como o estigma em saúde mental, o autoconceito e a capacidade de resolução de problemas, devidamente enquadrados na fase da adolescência.

O projeto, que tem como população-alvo alunos do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário, foi iniciado, em 2009, pela ESEnfC e pela Administração Regional de Saúde do Centro e dispõe já de uma rede de parceiros de norte a sul de Portugal, tendo ainda um grande potencial de crescimento.