tédio pode ser bom para as empresas

Afinal, o tédio até pode ser uma coisa boa

Por Bem-estar

Aborrecimento e enfado são outros nomes dados ao tédio, todos sinónimos de momentos que não costumamos associar ao prazer. Pelo contrário. Mas parece que o tédio, afinal, não tem de ser necessariamente uma coisa má.

A garantia é dada pela Academy of Management, a maior organização global dedicada à investigação na área da gestão e organização, autora de um estudo sobre o tema que confirma: sentir tédio pode levar as pessoas a serem mais criativas.

Ao contrário de outros trabalhos, que revelaram que o tédio perpetua emoções negativas, como raiva e frustração, os participantes deste estudo não sentiram um aumento significativo de emoções negativas como resultado de estarem entediados.

Não, o que o estudo confirma é que esse estado aumenta significativamente a criatividade em indivíduos com traços de personalidade específicos, ou seja, pessoas com curiosidade intelectual, elevada capacidade cognitiva, abertos a novas experiências e com uma inclinação para a aprendizagem.

E se fossem criados horários para o tédio?

Algo que tem vantagens, sobretudo se pensarmos no mundo do trabalho.

“Esperamos que a nossa investigação possa criar uma melhor compreensão do que significa estar entediado no trabalho e que será útil para gestores, funcionários e organizações”, explicam os autores deste estudo.

“Acreditamos que há uma oportunidade de melhorar o envolvimento dos funcionários e o desempenho organizacional ao designar períodos de tédio para os funcionários durante o dia de trabalho.”

De acordo com os investigadores, organizações como a Google e a Salesforce já estão a implementar conceitos semelhantes, “incentivando os funcionários a fazer sestas, desconectar e recarregar baterias no trabalho e acreditamos que estas práticas se expandirão por todo o mundo corporativo nos próximos anos”.

Fonte de motivação humana

O estudo considera mesmo que o tédio pode potencialmente ser uma fonte não convencional de motivação humana no local de trabalho, algo capaz de beneficiar os funcionários e as equipas em que se incluem.

Até porque, quando estão entediadas, algumas pessoas envolvem-se em atividades que acabam por prejudicar o desempenho no trabalho, como navegar na Internet durante o horário laboral. Se os gestores puderem aprimorar e cultivar o desejo de variedade e novidade de quem sofre de tédio, o resultado pode não ser negativo.