fazer festas a animais contra o stress

Fazer festas a cães e gatos, o melhor remédio para reduzir o stress

Por Bem-estar

Quer melhorar o humor e aliviar o stress? A receita é simples: fazer festas a cães ou gatos.

A garantia é dada por um novo estudo, realizado por cientistas da Washington State University (WSU), nos Estados Unidos, e publicado na revista AERA Open, onde se confirma que “apenas 10 minutos podem ter um impacto significativo”.

Patricia Pendry, professora associada do Departamento de Desenvolvimento Humano da WSU, revela que “os estudantes que participaram no estudo e interagiram com gatos e cães tiveram uma redução significativa nos níveis de cortisol, uma importante hormona associada ao stress”.

Fazer festas a animais com resultados comprovados

O stress é uma constante nos estudantes do ensino superior e são vários os estudos que o confirmam. Nos Estados Unidos, este facto levou mesmo várias universidades a criar programas chamados “Pet Your Stress Away” (que significa afastar o stress a fazer festas aos animais), onde os alunos podem participar e interagir com gatos e/ou cães, para aliviar alguns dos problemas associados à tensão.

Este estudo quis perceber de que forma estes programas funcionam. Para isso, envolveram 249 estudantes universitários divididos em quatro grupos. O primeiro teve oportunidade de interagir com gatos e cães ao longo de 10 minutos; o segundo observou outras pessoas a fazê-lo; o terceiro viu uma apresentação de slides com os mesmos animais, enquanto o quarto ficou em lista de espera, aguardando silenciosamente durante 10 minutos sem telefones, material de leitura ou outros estímulos.

A todos foram recolhidas amostras de cortisol da saliva, em várias alturas do dia. E os resultados confirmam que os estudantes que interagiram diretamente com os animais revelaram valores significativamente inferiores de cortisol na sua saliva após a interação.

“Já sabíamos que os alunos gostam de interagir com os animais e de lhes fazer festas e que isso os ajuda a ultrapassar emoções mais positivas”, explica Patricia Pendry.

“O que queríamos compreender era se essa exposição ajudaria os alunos a reduzir o stress de forma menos subjetiva. Foi o que conseguimos, o que é emocionante, uma vez que a redução das hormonas do stress pode, com o tempo, ter benefícios significativos para a saúde física e mental.”