Bolsas de Cidadania premeiam ideias promotoras de saúde

Por Marque na Agenda

Todos os anos as Bolsas de Cidadania procuram dar corpo a ideias de associações de doentes e outras Organizações Não Governamentais (ONG) capazes de promover a saúde e informação dos doentes.

Este ano não é excepção e as candidaturas já estão abertas. A diferença é, que resultado da elevada adesão de anos anteriores, esta quarta edição conta com mais uma bolsa, seis no total, e mais valor atribuído, 60 mil euros ao todo.

Destinadas a financiar projetos e ideias capazes de fomentar a participação dos cidadãos e dos doentes nos processos de decisão em saúde, de informar os doentes dos seus direitos de acesso à informação e ao envolvimento nas decisões individuais de tratamento, esta iniciativa da Roche valoriza ainda os projetos que abordem temas como o cancro, doença de Alzheimer e outras demências, esclerose múltipla ou hemofilia.

À procura de ideias na área da saúde até 30 de março

Abertas até 30 de março, as candidaturas deverão preencher os requisitos identificados no regulamento da iniciativa, disponível em http://www.roche.pt/bolsas/, sendo a avaliação das mesas feita por um júri independente, o mesmo a quem caberá a escolha dos vencedores.

Na edição de 2017 foram atribuídas cinco bolsas, no valor de 45 mil euros, entregues à Europacolon Portugal, à Associação Portuguesa de Hemofilia, Associação Portuguesa de Leucemias e Linfomas, Associação de Familiares, Utentes e Amigos do Hospital Magalhães Lemos e Associação Pata D’Açúcar.