reciclagem de pilhas

Campanha quer transformar pilhas usadas em equipamentos para o IPO

Por Marque na Agenda

É um verdadeiro ‘dois em um’: ao mesmo tempo que se protege o ambiente, contribui-se para uma boa causa. É o que acontece com o Peditório Nacional de Recolha de Pilhas e Baterias Usadas, que volta este ano a apelar ao espírito solidário e ambiental dos portugueses.

Até 31 de dezembro, colocar as pilhas e baterias usadas que tem lá por casa no Pilhão da Ecopilhas contribui para a doação de um aparelho de tratamento para doentes oncológicos do Instituto Português de Oncologia (IPO).

É o 10º ano consecutivo que se realiza a iniciativa que, de acordo com Eurico Cordeiro, Diretor Geral da Ecopilhas, “tem contribuído para uma melhor prestação dos cuidados de saúde aos doentes do IPO”.

E não é preciso muito. “Um pequeno gesto faz a diferença. Ajudar o IPO é uma motivação muito forte, pelo que convido todos os cidadãos a participar, afinal existem mais de 20.000 Pilhões Solidários por todo o País”, refere em comunicado.

20 mil pilhões espalhados pelo País

Contribuir para esta campanha de solidariedade é muito fácil. Basta colocar as pilhas e baterias que já não funcionam e que foram anteriormente usadas em brinquedos, telecomandos, rádios, lanternas, computadores portáteis, telemóveis, relógios entre outros aparelhos, num dos mais de 20.000 Pilhões espalhados pelo País.

Desde 2009 que é assim e, na sequência das nove edições anteriores, já foram recolhidos mais de 35,5 milhões de pilhas e baterias usadas, que puderam ser recicladas, o que tem permitido a doação anual de um aparelho de tratamento ou diagnóstico ao IPO de Lisboa.

  •