calculadora ajuda a prever risco de doenças cardiovasculares

Nova calculadora ajuda a prever risco de doenças cardiovasculares

Por Bem-estar

Ajudar as pessoas a determinar o seu risco de doença cardiovascular ou a idade do seu coração é o objetivo de uma calculadora de saúde online, que faz as contas com base nos fatores sociodemográficos.

Publicado no Canadian Medical Association Journal, esta nova ferramenta parte da ideia de que, apesar de muitos dos fatores de risco para as doenças cardiovasculares serem modificáveis, bastando, para isso, apenas algumas mudanças no estilo de vida, a maioria das pessoas não tem consciência do seu risco, até que ao momento em que a doença lhes bate à porta.

“O que diferencia esta calculadora de risco cardiovascular é que ela olha para uma vida saudável”, refere Doug Manuel, especialista do Hospital de Ottawa, Canadá e um dos investigadores seniores do Institute for Clinical Evaluative Sciences.

Usando uma abordagem “big data”, os investigadores utilizaram dados recolhidos de forma rotineira, referentes a 104,219 residentes na zona de Ontário, associando-os a dados  sobre hospitalizações e mortes. Com eles foi possível desenvolver e validar esta ferramenta de risco.

Contas que podem salvar vidas

Como qualquer calculadora, esta também faz contas. Mas aqui o resultado corresponde ao risco que os indivíduos têm de hospitalização ou morte por doença cardiovascular em cinco anos.

Por exemplo, se o risco for de 5%, isso significa que cinco em cada 100 pessoas como a que obteve este resultado vão ter um evento cardiovascular grave nos próximos cinco anos. 

Ao contrário de outras ferramentas do género, esta tem em conta vários fatores, como a poluição do ar, hábitos tabágicos, frequência da prática de exercício físico, ingestão de álcool, nível de educação, entre outros.

Adaptável para 100 países

“Muitas pessoas estão interessadas em ter um estilo de vida saudável, mas nem sempre se tem esta discussão no consultório médico”, afirma Doug Manuel.

“Os médicos verificam a pressão arterial do doente, mas nem sempre perguntam sobre o estilo de vida que podem colocar a pessoa em risco de ataque cardíaco e AVC”, acrescenta.

“Esperamos que esta ferramenta possa ajudar as pessoas – e a sua equipa médica – com melhor informação sobre hábitos de saúde saudáveis e risco de doenças cardiovasculares”

Uma calculadora que pode também ser usada pelas autoridades, para determinar quais os perfis de risco para diferentes populações. Atualmente configurada apenas para uso no Canadá (www.projectbiglife.ca/), pode ser adaptada para qualquer um dos 100 países em todo o mundo que recolhem dados de saúde.

Ver também: Portugal vai ter maior centro de referência em cardiologia da Península Ibérica