esclerose múltipla e covid-19

COVID-19 obrigou a adiamento de consultas para maioria dos doentes com esclerose múltipla

Por País

A maioria dos doentes portugueses com Esclerose Múltipla (EM) sentiu o impacto da COVID-19 nas suas vidas, sobretudo no que diz respeito à gestão da doença. De acordo com os dados de um estudo nacional feito junto dos doentes de três associações – Associação Nacional de Esclerose Múltipla (ANEM), Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) e Associação Todos com a Esclerose Múltipla (TEM) -, a maioria (55,7%) teve as suas consultas alteradas na sequência da pandemia, com 21,9% a salientarem um acesso mais difícil à medicação, essencial para gerir a doença.

Ler Mais