refeições vegetarianas

Estudo nacional ‘oferece’ refeições aos participantes

Por Bem-estar

Uma equipa da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica do Porto, em parceria com a Universidade de Aveiro, vai oferecer refeições aos participantes de um estudo que quer avaliar como uma alimentação à base de alimentos de origem vegetal pode influenciar a saúde.

O projeto chama-se “Impulse: Impact of a PULSE-based partial replacement diet on metabolome and health” e quer dar respostas a questões como qual será o impacto do consumo de leguminosas na saúde humana e quais os sistemas de produção e consumo alimentares mais sustentáveis a nível ambiental.

A este objetivo junta o de validar a hipótese de que as leguminosas como alternativa ao consumo de carnes vermelhas não são só uma fonte importante de proteína, mas também de “micronutrientes e de diversos compostos bioativos potencialmente benéficos para a saúde”.

Almoços para todos durante oito semanas

O projeto está ainda em fase de testes e à procura de voluntários. Em troca, oferece uma refeição diária, o almoço, confecionada pela equipa de investigação durante oito semanas consecutivas. Mas com uma condição, que não vai agradar aos amantes de carne, uma vez que o bife está fora do menu. As refeições serão todas, informa a instituição, vegetarianas.

Depois da barriga cheia, os participantes terão que preencher um questionário de satisfação e avaliação do prato.

No decorrer da investigação, serão ainda recolhidos materiais biológicos dos participantes, para avaliar os efeitos da intervenção na saúde dos indivíduos.

Voluntários precisam-se

Desenvolvido seguindo os princípios éticos para a investigação clínica, o estudo foi submetido à avaliação e aprovação por parte de uma comissão de ética de referência.

Os interessados em participar podem submeter a sua candidatura até 28 de setembro, através do inquérito disponível em http://inqueritos.porto.ucp.pt/site/index.php/517719/lang-pt.