Crianças a brincar numa escola

Saúde oral vai integrar os currículos escolares

Por Saúde Infantil

Integrar a saúde oral nos currículos escolares e no dia-a-dia das crianças e jovens e, desta forma, envolver as famílias e a comunidade, fazendo com que a informação e as ações sobre esta temática cheguem mais longe é o objetivo da parceria assinada entre a Direção-Geral da Saúde e a Rede de Bibliotecas Escolares, o Plano Nacional de Leitura 2027 e a Egas Moniz – Cooperativa de Ensino Superior.

Através da criação de diversos materiais, como livros, jogos, manuais, músicas, cartazes e outros, disponíveis nas bibliotecas da Rede de Bibliotecas Escolares, o projeto SOBE (Saúde Oral Bibliotecas Escolares), desenvolvido no âmbito do Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral, tem contribuído para a promoção da saúde e da literacia nesta área. E quer agora ir ainda mais longe.

Maioria dos menores de seis anos nunca visitou um especialista em saúde oral

Um passo importante, sobretudo tendo em conta que, de acordo com os dados do mais recente Barómetro da Saúde Oral, uma iniciativa da Ordem dos Médicos Dentistas, 60,6% dos menores de seis anos nunca visitaram um médico dentista, isto apesar de a maioria dos portugueses ter a perceção de que os dentes de leite precisam de ser tratados.

Dos 39% de famílias que já levaram os menores de seis anos ao médico dentista, 64% não utilizaram o cheque dentista, com uma elevada percentagem (26%) a admitir não o ter feito por desconhecimento da modalidade de pagamento.