estética

As cirurgias e tratamentos estéticos em alta na pandemia

Por COVID-19

Ao fim de um ano de pandemia e a meio de um segundo confinamento, já é possível avaliar o que mudou em termos de cirurgias e procedimentos de estética em Portugal. No início do confinamento, os hospitais estavam proibidos de fazer cirurgias não urgentes ou que fossem passíveis de ser adiadas, mas a partir do momento em que foi possível retomar as cirurgias, a procura aumentou e muito. Ler Mais

facelift contra o envelhecimento

Facelift: uma forma de fintar a idade

Por Bem-estar

O envelhecimento é um processo natural ao qual todos estamos sujeitos. O rosto é o espelho mais visível deste processo, acelerado muitos vezes por fatores como a genética, a exposição ao sol, álcool, tabagismo, dietas e stress. Por isso mesmo, o facelift, ou ritidoplastia, tem cada vez mais adeptos, que procuram eliminar rugas ou imperfeições.

Ler Mais

culto do corpo

Culto do corpo: até onde vai o fascínio pelo “corpo perfeito”?

Por Bem-estar

Ter cuidado com o corpo é fundamental. Mas o culto do corpo, outrora uma preocupação ‘saudável’, é atualmente, e em muitos casos, um problema. A obsessão por um corpo perfeito está a ganhar cada vez mais ênfase nesta nova era do digital, onde o corpo ideal está constantemente presente nas redes sociais. E as cirurgias plásticas são uma das formas de obtê-lo, mas também elas podem tornar-se um vício.

Ler Mais

cirurgias íntimas ainda são tabu

Está na hora de acabar com os tabus associados às cirurgias íntimas

Por Bem-estar

É ainda desconhecida para muitas e um tabu para outras. A labioplastia, uma entre várias cirurgias íntimas, “visa não apenas melhorar a estética da região, mas também a funcionalidade, tratando os grandes lábios, que com o passar do tempo, ou até mesmo após a gravidez, podem ficar flácidos, ou os pequenos lábios, que podem aumentar de tamanho e parecer muito grandes”, explica Luiz Toledo, cirurgião plástico,. No entanto, há ainda muitas mulheres que desconhecem este procedimento.

Quem a procura, fá-lo sobretudo por desconforto físico e psicológico, em idade sexualmente ativa. Um procedimento que pode ser feito apenas para tratar os grandes ou pequenos lábios, ou ambos na mesma intervenção.

“Quando os lábios são muito grandes é preciso reduzi-los cirurgicamente. Quando, por outro lado, os grandes lábios estão atrofiados é preciso aumentá-los com enxerto de gordura”, refere o especialista.

Mas existem outros problemas que podem ser resolvidos com procedimentos complementares à labioplastia. “Quando há flacidez vaginal, a cirurgia pode ser combinada com uma vaginoplastia para deixar a vagina mais apertada e aumentar o prazer sexual. Outro tratamento que pode ser feito ao mesmo tempo é o enxerto de gordura no chamado Ponto G, zona erógena que também facilita o prazer sexual.”

Desconhecimento ajuda a explicar tabu das cirurgias íntimas

O especialista considera, no entanto, que existe um tabu em relação a este tipo de intervenções e a explicação está não só no desconhecimento da sua existência, mas também no facto de a maioria das mulheres não olhar para esta zona do corpo da mesma forma que olha para outras.

“Muita gente nem olha para suas partes íntimas e não gosta de falar no assunto. Justamente por isso, não sabem que há tratamento para estes problemas.”

Importa, por isso, falar desta cirurgia, que não deixa cicatrizes quando é feito apenas um enxerto de gordura. Noutros casos, as cicatrizes ficam escondidas na parte interna da vagina. É um procedimento simples e que demora menos de uma hora. 

eliminar as gorduras localizadas

Acabar com as gorduras localizadas que nem a dieta consegue eliminar

Por Bem-estar

Com a chegada do verão chegam também as preocupações com o corpo. Muitos já iniciaram o processo de emagrecimento, mas as gorduras localizadas podem continuar a ser uma preocupação. Para resolver este problema, existem soluções como a lipoaspiração, um procedimento que, segundo, Luiz Toledo, cirurgião plástico, “não é uma técnica para emagrecimento”.

De acordo com o especialista, “serve apenas para retirar gorduras localizadas, aquelas que não saem com dietas e exercícios”. Abdómen, cintura, costas, pernas, braços ou pescoço, é praticamente possível realizar esta intervenção em qualquer lugar onde exista excesso de gordura. Mas o que implica?

Segundo o especialista, “toda a lipoaspiração é invasiva, já que penetra no subcutâneo para aspirar gordura – umas mais, outras menos, dependendo do problema”. Existem várias técnicas possíveis, mas o procedimento, em si, implica “introduzir um tubo fino, chamado cânula, no depósito de gordura já anestesiado e com movimentos de vai-vem aspirar o excesso de gordura”.

Recuperação depois da eliminação das gorduras localizadas

Quanto ao tempo de recuperação, este depende da quantidade de gordura aspirada. “A quantidade máxima segura é 5% do peso corporal. Nestas lipos maiores é preciso uma semana de repouso relativo, sem conduzir ou carregar pesos, com prática de exercício físico apenas 30 dias após a intervenção.” No caso das lipoaspirações menores, a recuperação é mais rápida, bastando por vezes dois a três dias.

Ainda assim, Luiz Toledo alerta que “haverá sempre um  inchaço na área operada, que pode levar até seis meses para ser absorvido”. Existem, por isso, cuidados importantes a ter após uma lipoaspiração, como “usar uma cinta modeladora por, pelo menos, 3 semanas; evitar exercícios físicos e a exposição ao sol durante 30 dias; e fazer uma drenagem linfática manual, uma massagem leve, após a cirurgia, para diminuir o inchaço e melhorar o conforto”.

cirurgia plástica - lipoescultura

As intervenções estéticas mais procuradas antes do verão

Por Bem-estar

Com o verão a menos de um mês de distância, o tiro de partida para a corrida ao biquíni já começou. O que significa que, para além das dietas e das sessões reforçadas de exercício no ginásio, há também um aumento da procura de intervenções estéticas. Mas não de todas. Luiz Toledo, especialista mundial de cirurgia plástica e estética, revela os que são mais procurados por homens e por mulheres antes do calor apertar.

Alterar o corpo é, sem surpresas, o principal objetivo. Não é, por isso, de estranhar que as intervenções estéticas com maior procura tenham como objetivo isso mesmo, situação que é transversal a ambos os sexos.

“O contorno corporal é procurado tanto por homens como por mulheres”, refere o especialista. Mas há intervenções exclusivas para elas e para eles. É o caso do aumento do peito, “uma das cirurgias mais procuradas, nesta época, por mulheres. No caso dos homens, o que nos pedem mais são as diminuições de peito (ginecomastia)”.

Mamoplastia, uma das intervenções estéticas mais procuradas

O especialista refere que o contorno corporal, também conhecido como lipoescultura, remove (ou também adiciona) a gordura em excesso.

“A mamoplastia de aumento é o procedimento de cirurgia plástica mais popular do mundo e permite o aumento dos seios das mulheres. No caso dos homens, a redução da mama é o que muitos procuram, aquilo que chamamos de ginecomastia, que resulta de uma acumulação de gordura ou de um aumento anormal da glândula mamária.”

Apesar do aumento da procura de intervenções estéticas nesta época, Luiz Toledo defende que a preparação deveria ter começado mais cedo. “Isso é uma coisa que leva tempo. Há que amadurecer a ideia, pensar bastante, consultar o cirurgião, preparar-se física e financeiramente. Só após uma decisão amadurecida, quando se tem confiança de que esse é o procedimento adequado e que o cirurgião tem as qualificações necessárias, é possível seguir adiante com confiança.”