Faça uma roda pela esclerose múltipla

Por Marque na Agenda

A Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) tem um desafio para os portugueses. Um desafio simples: que dêem as mãos e façam uma roda. Uma roda de vida. Depois, que partilhem essa imagem nas redes sociais. Para quê? Para assinalar o Dia Mundial da Esclerose Múltipla e recordar os doentes e toda a roda de apoio que se gera à sua volta.

É no dia 30 de maio que se assinala a doença. Até lá, são todos convidados a fazer esta roda, que simboliza a família, os colegas de trabalho, os vizinhos, os amigos… todos os que, para além dos doentes, passam a conhecer e a conviver com a doença.

Uma iniciativa que visa, “por um lado, sensibilizar para a vertigem que qualquer pessoa sente quando lhe é diagnosticada com a doença, uma roda-viva de emoções, decisões, dúvidas, pensamentos… Por outro, destacar a importância, em todo o processo de tratamento, da existência de uma rede de apoio, amizade, compreensão, uma verdadeira roda de vida. É nesta rede que se encontra o cuidador, alguém que tem um papel fundamental para que cada pessoa consiga enfrentar a doença”.

A primeira ‘EM Roda-Viva’ já foi feita e contou com a presença de várias figuras públicas que se associaram a esta causa. Agora, a SPEM convida todos a participarem no movimento ‘EM Roda-Viva’, fazendo uma como esta.

Podem fazê-lo, de forma simples, em qualquer lugar: na rua, em casa, no trabalho. O objetivo é que possam reunir-se em grupo, dar as mãos e tirar uma fotografia.

A imagem deve ser partilhada nas redes sociais com a referência #EMRodaViva, como forma de apoio a todos os doentes e cuidadores, que vivem diariamente com esta doença.

Oito mil afetados pela esclerose múltipla em Portugal

A esclerose múltipla é uma doença crónica, inflamatória e degenerativa, que surge frequentemente entre os 20 e os 40 anos de idade e que, em Portugal, afeta cerca de oito mil pessoas, a sua maioria mulheres.

Este movimento é promovido pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM), em parceria com a Associação Nacional de Esclerose Múltipla (ANEM), Associação Todos com a Esclerose Múltipla (TEM), Movimento Esclerose Múltipla do Médio Tejo (MEMMT) e conta com o apoio da Roche Farmacêutica.

Uma roda de vida

Chakall, Ricardo Carriço, Tony Carreira, Lúcia Garcia, Patrícia André e Sara Santos foram algumas das figuras públicas que aceitaram o desafio da Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) e se juntaram ‘EM Roda Viva’, no Anfiteatro Alameda Keil do Amaral, Lisboa, pelos que vivem com esclerose múltipla e seus cuidadores.

O resultado está aqui:

Unidos ‘EM Roda Viva’ pela esclerose múltipla

Por Marque na Agenda

Chakall, Ricardo Carriço, Tony Carreira, Lúcia Garcia, Patrícia André e Sara Santos foram algumas das figuras públicas que aceitaram o desafio da Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) e se juntaram ‘EM Roda Viva’, no Anfiteatro Alameda Keil do Amaral, Lisboa, pelos que vivem com esclerose múltipla e seus cuidadores.

De mãos dadas a vários doentes e familiares destes, formaram uma verdadeira roda, que será apresentada no Dia Mundial da doença, que se assinala a 30 de maio.

A ideia da ‘EM Roda-Viva’ é muito simples: sensibilizar para este problema e explicar que, por detrás de cada pessoa diagnosticada com a doença, existe uma roda de pessoas a quem a enfermidade passa também a tocar, família, colegas de trabalho, vizinhos, amigos…

Esta é uma doença crónica, inflamatória e degenerativa, que surge frequentemente entre os 20 e os 40 anos, estimando-se que, por cá, afete cerca de oito mil pessoas, na sua maioria mulheres.

O movimento ‘Em Roda-Viva’ é promovido pela SPEM, em parceria com a Associação Nacional de Esclerose Múltipla (ANEM), TEM, Movimento Esclerose Múltipla do Médio Tejo (MEMMT) e conta com o apoio da Roche Farmacêutica.