melhorar resposta à emergência

Smartphones europeus vão enviar localização precisa em caso de emergência

Por Marque na Agenda

Em caso de emergência, o tempo é essencial. É para tornar mais eficaz as operações de socorro que a Comissão Europeia decidiu adotar novas medidas para localizar com mais precisão pessoas em situações de emergência.

Como? De acordo com as novas regras da União Europeia (UE), todos os smartphones vendidos no espaço comunitário vão passar a ter de enviar a localização precisa da pessoa que liga para o 112 em busca de serviços de emergência.

A localização será determinada usando sinais dos Sistemas Globais de Navegação por Satélite (GNSS), incluindo o programa europeu Galileo (fora dos edifícios), e dos sinais Wi-Fi (dentro dos edifícios), informa a Comissão em comunicado.

Atualmente, as informações de localização são estabelecidas através de tecnologia de identificação baseada na área de cobertura da torre da rede celular. O que significa que a sua precisão nem sempre é a mesma ou a ideal. Esta varia entre dois a 10 quilómetros, dando origem a erros significativos nas buscas após uma chamada de emergência.

Pelo contrário, às informações de localização baseadas no Galileo fornecem uma precisão de apenas alguns metros.

Os novos padrões serão obrigatórios para todos os smartphones 36 meses após a entrada em vigor do regulamento, ainda que a maior parte destes equipamentos já possuam tecnologia para cumprir os novos padrões.

Novas aplicações para o Galileo

Galileo é o sistema mundial de navegação por satélite da Europa, que faculta informações de posicionamento e de cronometria precisas e fiáveis para serem utilizadas por automóveis autónomos e conectados, caminhos-de-ferro, aviação e outros setores.

É desejo da Comissão Europeia que os serviços Galileo melhorem gradualmente, à medida que forem implantados mais satélites e disponibilizados outros serviços (por exemplo, um serviço de elevada precisão).