Semana Europeia da Vacinação: uma em cada 21 crianças na Europa sem proteção

Por Investigação & Inovação

Em 2016, 1 em cada 15 crianças na Europa não receberam a primeira dose da vacina contra o sarampo e uma em cada 21 não tinha em dia a vacina da difteria, tétano e tosse convulsa, uma falta que coloca muitos, adultos e crianças, em risco desnecessário de doença ou até mesmo morte, no caso de um surto. Um alerta da Organização Mundial de Saúde a propósito da Semana Europeia da Vacinação 2018, que arranca esta segunda-feira (23 de abril) e termina no próximo domingo (dia 29).

A Direção-Geral da Saúde associa-se a esta iniciativa, sob o lema: “As vacinas funcionam, proteja-se a si e aos que o rodeiam de doenças graves”. Para uma Região Europeia livre de doenças evitáveis pela imunização, a OMS Europa considera importante chamar a atenção para a vacinação como um direito individual e uma responsabilidade de todos.

“Todas as pessoas têm o direito de estar protegidas de doenças evitáveis e todos desempenham um papel fundamental na proteção dos outros quando optam pela vacinação”, afirma a DGS em comunicado, prometendo um reforço da comunicação ao longo de toda a semana através de infografias alusivas à Semana Europeia e de várias iniciativas promovidas pelas diferentes Administrações Regionais de Saúde.

O objetivo é o mesmo: sensibilizar para a importância da vacinação na proteção da saúde, quer dos vacinados, quer daqueles que não podem ser vacinados, através da imunidade de grupo.

“Pretende-se também, através desta campanha, alertar os adolescentes, pais e profissionais de saúde para fazerem escolhas fundamentadas quanto à vacinação e para somente partilharem informação devidamente sustentada. Os profissionais de saúde são também destinatários de mensagens que visam sublinhar o seu papel para a sensibilização relativamente às vacinas, de forma a apoiar a procura pela vacinação.”