Só são precisos 15 minutos para melhorar a saúde das crianças do mundo

Por Saúde Infantil

É uma iniciativa disponível, pelo menos por enquanto, na Escócia, em algumas zonas do Reino Unido, Holanda, Bélgica e EUA. Mas os especialistas consideram que o The Daily Mile (ou, em português, A Milha Diária), que convida as crianças a correr, saltar, pular durante 15 minutos todos os dias, deveria ser uma prática seguida em todo o mundo. Os benefícios falam por si.

Melhorar a saúde das crianças em idade escolar é o principal objetivo, revela um estudo realizado pelas universidades de Stirling e Edimburgo, que confirma que bastam estes 15 minutos diários para melhorar a aptidão física, a composição corporal e os níveis de atividade dos participantes.

O que significa que pode ser uma forma simples de combater problemas como os baixos níveis de atividade física, o sedentarismo crescente e os elevados índices de obesidade.

Colin Moran, especialista da Faculdade de Ciências da Saúde e do Desporto da Universidade de Stirling, considera que, tendo em conta “as mudanças positivas observadas em crianças que participaram no The Daily Mile, em comparação com a escola onde o esquema não foi introduzido”, esta é sem dúvidas uma “intervenção que vale a pena introduzir nas escolas e que deve ser considerada para as políticas governamentais”.

Melhorar a forma física das crianças

Criada em fevereiro de 2012 pela diretora de uma escola primária em Stirling para melhorar a forma física dos seus alunos, a The Daily Mile encoraja as crianças a correr, praticar jogos ou andar no recreio da escola durante um intervalo de 15 minutos, que se junta aos intervalos normais e às aulas de educação física.

O sucesso da iniciativa foi tanto, que o governo escocês decidiu tornar-se a primeira nação Daily Mile, tendo já metade das escolas primárias do país a implementar a medida.

Bastam 15 minutos por dia

O estudo que olhou para os resultados desta iniciativa foi realizado em duas escolas primárias escocesas, junto de 391 alunos com idades entre os quatro e os 12 anos, submetidas a uma avaliação inicial e seguidas ao longo do ano escolar. Enquanto uma das escolas implementava o The Daily Mile, a outra mantinha os intervalos sem alterações.

As crianças usavam aparelhos destinados a registar os seus minutos diários médios de atividade física de intensidade moderada a vigorosa, assim como os comportamentos sedentários médios diários, tendo sido avaliados os seus níveis de gordura corporal e o seu desempenho num teste específico de fitness.

“Observamos um aumento relativo de 9,1 minutos por dia em termos do tempo médio de atividade física intensa e uma diminuição relativa de 18,2 minutos por dia do tempo sedentário”, afirma Naomi Brooks, outras das responsáveis pelo estudo, que confirma as vantagens da iniciativa.

 

Aileen Campbell, ministra da Saúde escocesa, reforça esta mensagem. “A caminhar ou a correr, bastam 15 minutos para que as pessoas consigam fazer grandes mudanças na sua saúde e bem-estar.”