cirurgia plástica - lipoescultura

As intervenções estéticas mais procuradas antes do verão

Por Bem-estar

Com o verão a menos de um mês de distância, o tiro de partida para a corrida ao biquíni já começou. O que significa que, para além das dietas e das sessões reforçadas de exercício no ginásio, há também um aumento da procura de intervenções estéticas. Mas não de todas. Luiz Toledo, especialista mundial de cirurgia plástica e estética, revela os que são mais procurados por homens e por mulheres antes do calor apertar.

Alterar o corpo é, sem surpresas, o principal objetivo. Não é, por isso, de estranhar que as intervenções estéticas com maior procura tenham como objetivo isso mesmo, situação que é transversal a ambos os sexos.

“O contorno corporal é procurado tanto por homens como por mulheres”, refere o especialista. Mas há intervenções exclusivas para elas e para eles. É o caso do aumento do peito, “uma das cirurgias mais procuradas, nesta época, por mulheres. No caso dos homens, o que nos pedem mais são as diminuições de peito (ginecomastia)”.

Mamoplastia, uma das intervenções estéticas mais procuradas

O especialista refere que o contorno corporal, também conhecido como lipoescultura, remove (ou também adiciona) a gordura em excesso.

“A mamoplastia de aumento é o procedimento de cirurgia plástica mais popular do mundo e permite o aumento dos seios das mulheres. No caso dos homens, a redução da mama é o que muitos procuram, aquilo que chamamos de ginecomastia, que resulta de uma acumulação de gordura ou de um aumento anormal da glândula mamária.”

Apesar do aumento da procura de intervenções estéticas nesta época, Luiz Toledo defende que a preparação deveria ter começado mais cedo. “Isso é uma coisa que leva tempo. Há que amadurecer a ideia, pensar bastante, consultar o cirurgião, preparar-se física e financeiramente. Só após uma decisão amadurecida, quando se tem confiança de que esse é o procedimento adequado e que o cirurgião tem as qualificações necessárias, é possível seguir adiante com confiança.”

mitos da cirurgia plástica

Os mitos da cirurgia plástica em que deve parar de acreditar

Por Bem-estar

Desengane-se quem pensa que a cirurgia plástica opera milagres. A gestão de expectativas nem sempre é fácil e é para ajudar a enquadrá-las que Luiz Toledo, especialista mundial de cirurgia plástica e estética e cirurgião há mais de 30 anos, salienta a existência de alguns mitos, ajudando a deitá-los por terra.

Talvez o maior mito, e simultaneamente o desejo de muitas mulheres que passam por este processo, é ter resultados imediatos. “Na rinoplastia, por exemplo, no segundo mês pode ver 90% dos resultados, mas só se pode considerar o resultado final após 18 meses”, refere o especialista.

“Na cirurgia de aumento mamário, este período passa para seis meses. Apesar de cada cirurgia ter prazos diferentes, os resultados nunca são imediatos”, confirma o médico.

Injetáveis: sim ou não?

Não, nem toda a gente vai notar. Ou pelo menos não devia ser esse o caso, embora esta seja outra crença generalizada. “Eu costumo dizer que a boa cirurgia plástica é invisível”, refere Luiz Toledo.

“Há muita gente que acha que certas pessoas envelhecem muito bem naturalmente, no entanto, essas pessoas vão fazendo tratamentos de manutenção, de forma a evitar grandes procedimentos e grandes mudanças na fisionomia.”

O botox, ou melhor, a toxina botulínica, é outra fonte de mitos, sendo muitos os que acreditam que os tratamentos com esta substância os vão impedir de mexer a cara.

Outra ideia errada, uma vez que os injetáveis, como botox ou ácido hialurónico, criam um look natural e fresco, não sendo óbvio que a pessoa fez este tipo de tratamento.

“Quando administrados por um profissional, dão melhorias subtis, que promovem o ar jovial. Estes procedimentos apenas devem ser efetuados por um cirurgião plástico.”

Medos há muitos

A existência de cicatrizes é, mais do que um mito, um medo. Estas dependem sempre do procedimento. No entanto, muitas vezes os doentes têm perceções erradas sobre a quantidade de cicatrizes que irão ter.

“A cirurgia será sempre planeada de forma a deixar o mínimo de cicatriz possível. Apesar de se notar mais ao início, a partir do terceiro mês até o 18.º a cicatriz fica da cor da pele, o que faz com que fique bastante menos percetível”, explica o médico.

Luiz Toledo aproveita também para esclarecer outro receio frequente. Vários doentes têm medo de passar a noite na clínica ou hospital onde fazem a cirurgia, querendo imediatamente o conforto das suas casas.

E ainda que haja excepções a esta regra, em que o doente pode ir para casa no próprio dia, passar a primeira noite após a cirurgia num local com profissionais de saúde é bastante mais seguro.

A anestesia é outra fonte frequente de receio. De acordo com o médico, uma cirurgia plástica efetuada com recurso a anestesia geral é um procedimento mais seguro do que com qualquer outro tipo de sedação. O anestesista está presente durante toda a duração da cirurgia, e é usada menos quantidade de sedativo no doente.

Os homens também as fazem

Os homens não fazem cirurgia plástica? A pergunta, transformada em afirmação, é frequente, mas não podia estar mais errada, refere o especialista. “Os homens já representam cerca de 20% dos meus clientes.”

As cirurgias mais procuradas são lipoaspiração (principalmente para tratar a barriga e a ginecomastia, ou mama masculina) e tratamentos de rejuvenescimento. São procedimentos feitos com o objetivo de parecerem mais energéticos, dinâmicos, para se sentirem mais confiantes e também para conseguirem competir no mercado de trabalho.

conseguir um aspeto mais jovem

Conseguir um aspeto mais jovem sem ter que ‘ir à faca’

Por Bem-estar

São as festas com amigos, com colegas de trabalho, com a família. Não é preciso ser Natal para nos querermos sentir bem, mas nesta época, em que as festas são uma constante, é natural querer ter um aspeto mais jovem. E há alguns pequenos procedimentos estéticos que podem ajudar.

“Com o aumento de eventos sociais na época natalícia, aumenta também o número de pequenas cirurgias para melhorar a aparência. Esta é uma altura muito boa para pequenos procedimentos, pois, ao não haver muita exposição solar, evita manchas na pele com equimoses”, confirma Luiz Toledo, especialista de cirurgia plástica e estética, que conta já com 14 livros editados.

A começar pelos pequenos procedimentos de rejuvenescimento facial, que podem fazer a diferença na imagem da mulher ou homem, e principalmente na sua autoestima.

O botox e os preenchimentos com ácido hialurónico são rápidos, feitos no consultório do cirurgião plástico, sem necessidade de qualquer tipo de internamento, e com um tempo de recuperação muito reduzido.

O objetivo é melhorar, por exemplo, a ruga que vai do nariz até ao canto da boca, as bochechas, o maxilar, e dar volume às bochechas e lábios.

“As mudanças na aparência física não precisam de ser drásticas para que se note uma diferença bastante positiva”, afirma o médico. “São procedimentos mais aconselhados a doentes acima dos 35 anos, e que não deixam cicatrizes, pois em vez de uma incisão, apenas se fazem injeções com agulhas bastante finas”, acrescenta.

Procedimentos simples e rápidos

Para melhorar o pescoço, a liposucção ou lipoescultura por seringa são opções. Quando a sucção não é necessária e o desejo é apenas aumentar ou subir alguma estrutura, em vez de eliminar a gordura, podem usar-se preenchimentos com ácido hialurónico, que podem ser temporários ou mais duradouros, consoante a decisão do doente.

Quando é necessário elevar alguma estrutura, como por exemplo as bochechas, usam-se os conhecidos fios russos.

Quer melhorar a pele? Então a opção recai nos peelings químicos, que variam de intensidade consoante o tipo de pele. Ao melhorar a qualidade da mesma, a face ganha outro brilho e um aspeto mais jovem é quase imediato.

“Normalmente, estes procedimentos não demoram mais do que 30 a 40 minutos e são efetuados com anestesia local e sem sedação.”