doença de Alzheimer

Cientistas dizem ter criado um exame para diagnóstico inicial de Alzheimer

Por Atualidade

Um exame ao sangue capaz de diagnosticar a doença de Alzheimer nas fases iniciais da mesma, em doentes sem sintomas, é o que promete um grupo de investigadores de várias instituições na Coreia do Sul.

A doença de Alzheimer é uma doença que envolve uma variedade de sintomas, sobretudo perda de memória. Os muitos trabalhos feitos sobre o tema revelaram que existe uma acumulação de um peptídeo beta-amiloide (Aβ) no cérebro dos doentes.

Peptídio esse que, também segundo investigações anteriores, é capaz de se mover do cérebro para a corrente sanguínea, o que sugere que um exame de sangue pode ser desenvolvido como forma de identificar este problema.

Uma ideia que, no entanto, não teve resultados, uma vez que não foi possível determinar se os níveis de Aβ no sangue realmente revelam que a doença está presente. Neste novo esforço, os investigadores acreditam ter encontrado uma forma de alterar o Aβ encontrado em amostras de sangue, por forma a revelar a sua presença.

Os resultados são animadores. No estudo, agora tornado público, os cientistas garantem que a técnica por eles usada distingue, de maneira confiável, os doentes diagnosticados e aqueles que faziam parte de um grupo de controlo.

Mostraram também que a técnica poderia ser usada como forma de monitorizar a progressão da doença de Alzheimer.

Apesar da investigação estar ainda a decorrer, os especialistas estão a fazer planos para que a sua técnica possa, dentro em breve, ser disponibilizada aos médicos na sua prática clínica.