tomar o pequeno-almoço

Costuma ignorar o pequeno-almoço? Então saiba o que pode estar a fazer à sua saúde

Por Atualidade

Quer uma receita simples para reduzir o risco cardiovascular em geral, sobretudo o de AVC? Não custa muito. Basta tomar o pequeno-almoço todos os dias.

De acordo com um estudo, publicado no Journal of American College of Cardiology, aqueles que optam por não fazer a primeira refeição do dia aumentam, de forma significativa, o risco de morte por doença cardiovascular.

Através dos dados do Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição, realizado de 1988 a 1994, dos Estados Unidos, que fez um acompanhamento dos participantes em média ao longo de 18 anos, os os investigadores recolheram informações de 6.550 participantes, com idades entre os 40 e os 75 anos, que não tinham histórico de doença cardiovascular ou cancro.

A estes participantes foram feitas várias perguntas, relacionadas com a frequência com que tomavam o pequeno-almoço, com as respostas a oscilar entre “todos os dias”, “alguns dias”, “raramente” e “nunca”.

Contas feitas, entre os participantes, 5,1% nunca tomavam o pequeno-almoço, 10,9% raramente perdiam tempo a degustar a primeira refeição do dia, 25% faziam-no, ainda que nem sempre, enquanto 59% tomavam o pequeno-almoço, de uma forma religiosa, todos os dias.

E os resultados não deixam dúvidas: aqueles que nunca consumiam o pequeno-almoço apresentavam um risco 87% superior de mortalidade específica por doença cardiovascular, quando comparando com aqueles que consumiam esta refeição todos os dias.

Para os investigadores, fica claro que começar o dia sem a ingestão desta refeição está associado a mudanças no apetite e a uma diminuição da saciedade, a uma pressão sanguínea elevada e a alterações prejudiciais nos níveis de lípidos.

Esta forma de começar o dia revela-se ainda como um marcador comportamental para hábitos de vida pouco saudáveis.