São poucos aqueles capazes de resistir a um quadrado de chocolate e talvez ainda menos os que se ficam por aí. Sandra Alves, nutricionista e membro da Sociedade Portuguesa do AVC, confirma que, além de satisfazer a gula, o chocolate tem outras propriedades que o podem tornar um amigo da saúde. São várias, partilhadas em jeito de celebração do Dia Mundial do Chocolate, que se assinala esta terça-feira (7 de julho).

“A história do chocolate remonta à civilização maia, que produzia uma bebida amarga a partir das sementes de cacau – o xocoatl –, à qual se atribuíam propriedades curativas e afrodisíacas”, refere.

“Com a conquista do império asteca pelos espanhóis, a bebida de cacau chegou à Europa. Durante 100 anos, permaneceu no segredo da aristocracia espanhola e só no século XVI chegou ao resto da Europa.”

Hoje, todos têm acesso ao chocolate em diferentes formas. Mas afinal, quais as propriedades benéficas que esconde?

“Reduz o risco de eventos cerebrovasculares (acidente vascular cerebral) e cardiovasculares”, confirma a especialista. “Apesar de alguma controvérsia, são vários os estudos que associam o consumo moderado, em homens e mulheres saudáveis, de chocolate negro com mais de 70% de cacau (mais evidência ainda se com mais de 85%) a um menor risco de eventos cerebrocardiovasculares, entre os quais o AVC, que é a primeira causa de morte em Portugal”, refere.

Mas há mais. “O chocolate negro é uma fonte importante de fibra, ferro, magnésio, cobre, manganésio e potássio, tornando-o altamente privilegiado pelos atletas e desportistas na reposição das perdas que decorrem da maioria destes nutrientes durante a atividade física”, afirma Sandra Alves.

“A sua elevada densidade energética é o seu senão, chegando a fornecer cerca de 600 kcal por 100 g de produto, motivo pelo qual o seu consumo deve ser moderado.”

E se lhe disséssemos que pode ajudar contra o envelhecimento? Isto porque, confirma a nutricionista, é também “fonte considerável de antioxidantes”, apresentando uma atividade contra os radicais livres, “conferida pela sua riqueza em polifenóis, flavonóides, catequinas, entre outros, que tornam o cacau num interessante escudo
antienvelhecimento”.

“A ação dos flavonóides sobre o endotélio vascular conduz à produção de óxido nítrico, contribuindo para melhorar o fluxo do sangue e reduzir a tensão arterial em pessoas saudáveis”, ao mesmo tempo que ajuda a reduzir o colesterol ‘mau’.

“Alguns estudos demonstram que o cacau em pó pode ser benéfico na redução do mau colesterol (colesterol-LDL), diminuindo o risco de aterosclerose.”

Melhora a função cerebral, resultado da sua riqueza em triptofano, que “contribui para a produção de serotonina, um neurotransmissor cerebral relacionado com o bem-estar. Por outro lado, o chocolate causa aumento das endorfinas que melhoram o humor”.

A tudo isto junta-se ainda o facto de possuir cafeína e teobromina, importantes estimulantes cerebrais.

Escolher o melhor chocolate

Mas atenção: nem todos os chocolates são iguais. “O benefício do chocolate para a saúde prende-se com o cacau”, explica a nutricionista. Por isso, “quanto mais cacau na sua constituição tiver o chocolate, mais escuro ele é e, portanto, mais saudável”.

“O ideal é usar o cacau em pó por ser 100% cacau, sem adição de açúcar e outros produtos resultantes do processamento”, acrescenta.

Se é fã do chocolate branco, então saiba que este “tecnicamente não é chocolate. Não tem massa de cacau, tem apenas manteiga de cacau. Logo, perde todos estes benefícios”.

Se prefere chocolate em barra, quanto maior o teor de cacau, melhor. “Como escolher? Olhe para a lista de ingredientes e escolha aquele que na lista de ingredientes apresente o cacau como primeiro ingrediente da lista, porque isto quer dizer que esse é o ingrediente que mais abunda nesse chocolate.”

Evite chocolates que em vez de manteiga de cacau, possuem gordura hidrogenada na sua lista de ingredientes, “pois são ‘fracos’ chocolates. Se puder escolher um chocolate sem adição de açúcar, melhor ainda”.

O melhor de tudo? “Consumir um ou dois quadradinhos de chocolate por dia são o suficiente para atingir ganhos”.