O cancro da mama é um dos tipos de cancro mais comum entre as mulheres. De acordo com os dados da International Agency for Research on Cancer, a incidência deste tumor em 2020 foi, para Portugal, de 74 casos por cem mil habitantes, com cerca de 15 mortes por igual número de habitantes. Valores que têm tendência a aumentar. Segundo a mesma fonte, prevê-se que se, no mundo, se passe dos 2,26 milhões de casos diagnosticados em 2020, para 3,19 milhões em 2040. E há ainda alguns mitos que importa deitar por terra.

Um caroço na mama é sempre sinal de cancro – Um caroço na mama pode ser sinal de cancro, mas não não é sempre assim. Na presença de qualquer sinal, há que consultar um especialista e realizar os exames necessários para eliminar todas as possibilidades.

É impossível ter este tipo de cancro por não haver casos na família – Oito em cada 10 mulheres diagnosticadas com este tipo de tumor não têm histórico familiar da doença, isto porque, na sua maioria, o cancro não é uma doença hereditária. Há, no entanto mutações genéticas, transmitidas de geração em geração, que podem aumentar o risco de cancro.

A morte é o único desfecho para quem tem cancro da mama – Aproximadamente 85% das mulheres diagnosticadas com cancro da mama não morrem da doença. Há casos em que isso acontece, sendo a sobrevivência influenciada sobretudo pela fase em que é feito o diagnóstico, o que reforça a importância de ser feito o mais precocemente possível.

Para tratar o cancro da mama é necessário remover a mama – A remoção de toda a mama, ou mastectomia, é, de facto, uma opção, mas apenas remover o tumor, mas deixar o tecido mamário saudável, é também uma forma de tratamento.

Antitranspirantes e desodorizantes causam cancro da mama – Há alguns anos, circularam na Internet rumores que associavam os antitranspirantes e os desodorizantes ao cancro da mama, alegando que continham substâncias nocivas, como alumínio, que aumentavam o risco deste tipo de tumor. Mas nunca foi encontrada, cientificamente falando, uma ligação entre o uso destes produtos e o cancro.

Comer frutas e vegetais irá curar o cancro da mama – Embora a ingestão das porções diárias recomendadas de frutas e vegetais seja benéfica para a saúde, estando provado que estes hábitos saudáveis são capazes de ajudar na prevenção de doenças, mas não são a cura para o cancro.

A pílula anticoncecional causa cancro da mama – As hormonas podem afetar a probabilidade de ter cancro da mama, e as pílulas anticoncecionais, de facto, alteram as hormonas no corpo da mulher. Mas os estudos feitos sobre os tipos de estrogénio e outras hormonas usadas ​​no controlo da natalidade e os seus efeitos neste tipo de tumor foram inconclusivos. Os estudos epidemiológicos não demonstraram uma associação entre o uso de anticoncecionais orais e o risco deste cancro ao longo da vida adulta. 

Tudo que é preciso fazer é o autoexame mensal da mama para a deteção precoce – Embora seja aconselhável fazer um autoexame mensal aos seios e sentir se há caroços e alterações, as mamografias são um passo importante para detetar o cancro da mama precocemente. E recomendam-se para mulheres a partir dos 40 anos, assim como para as mulheres com risco elevado de desenvolver a doença. Fale com o seu médico.