O Hospital Garcia de Orta (HGO) faz um balanço positivo da colaboração com a equipa clínica francesa que, entre os dias 15 e 26 de fevereiro, reforçou o seu Serviço de Medicina Intensiva com quatro elementos, na sequência do aumento dos casos associados à pandemia.

“Estas colaborações são sempre bem-vindas pois representam um apoio para as nossas equipas, o que se traduz em benefício para os nossos utentes”, afirma Luís Amaro, Presidente do Conselho de Administração do HGO, sublinhando “a excelência do trabalho, dedicação e grande esforço que ao longo dos últimos meses, e sob uma enorme pressão assistencial, as equipas de profissionais do HGO tem realizado para conseguir dar resposta aos utentes”.

“Uma vez mais, a boa receção que as nossas equipas proporcionaram às colegas vindas de França. O esforço e empenho das equipas do HGO é de louvar. Especialmente no período que temos vivido, de grande pressão e procura de cuidados, é graças aos seus profissionais que o HGO tem conseguido dar resposta aos doentes que o procuram.”

Também o Diretor do Serviço de Medicina Intensiva, Antero Vale Fernandes, afirma que “esta cooperação internacional foi profícua, na medida em que permitiu a partilha de experiencias profissionais, nomeadamente no que se refere as necessidades e abordagens aos doentes críticos, em cuidados intensivos”.

A equipa francesa, constituída por uma medica e três enfermeiras, agradeceu o acolhimento por parte dos profissionais do Garcia de Orta. “Integramo-nos muito bem nas várias unidades de terapia intensiva, pois a equipa foi muito atenciosa e paciente connosco e esperamos tê-los apoiado”. E concluem ter sido “uma grande experiência humana”.

Durante o seu período naquela unidade hospitalar, a equipa clínica francesa teve igualmente oportunidade de conhecer algumas das estruturas locais que se articulam com o HGO no combate à Covid-19, nos concelhos de Almada e do Seixal.