Equipa nacional avalia preocupações reprodutivas de jovens mulheres com cancro

mulher

Porque a questão da gravidez é uma das principais dúvidas colocadas pelas mulheres mais jovens no momento do diagnóstico de cancro da mama ou ginecológico, um grupo de investigadoras do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde decidiu criar um inquérito online, destinado a mulheres entre os 18 e os 40 anos, que pretende avaliar as preocupações reprodutivas e outros aspetos psicológicos e sociais de jovens mulheres com cancro.

O objetivo é a posterior criação de programas de apoio psicológico destinados às necessidades de mulheres com cancro, que lidam com problemas de fertilidade.

“As consequências do cancro e dos tratamentos oncológicos na capacidade reprodutiva das mulheres em idade fértil tornam-se num fator de stress adicional no decurso da doença e constituem uma ameaça aos planos de maternidade das jovens, para além de poderem interferir nas suas relações conjugais”, explica Ana Bártolo, investigadora do CINTESIS, ao Notícias UP.

“Com este estudo, pretendemos aferir junto deste grupo quais os aspetos psicológicos e sociais em que podemos intervir de forma mais atenta, sem perder de vista uma abordagem holística, com o objetivo de minorar o sofrimento e potenciar a reorganização dos seus projetos de vida que incluem, tantas vezes, a maternidade”, acrescenta a especialista.

O trabalho integra um projeto de Doutoramento financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia e desenvolvido em associação com o CINTESIS e o Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Aveiro.

Ver também:  A receita para engravidar ou ter uma vida sexual mais ativa? Comer marisco

Posts relacionados