Detetar o cancro da próstata através de uma amostra urina recolhida em casa? Ainda não, mas esta e uma possibilidade real, que está a ser desenvolvida por investigadores da Universidade de East Anglia e do Hospital Universitário de Norfolk e Norwich, no Reino Unido.

Investigadores que são pioneiros num teste capaz de diagnosticar o cancro da próstata agressivo e prever se os doentes vão precisar de tratamento até cinco anos antes dos métodos clínicos padrão.

O estudo mais recente revela como o ‘PUR’ (risco de urina na próstata), assim se chama o teste, pode ser realizado em amostras recolhidas em casa, para que os homens não precisem de entrar na clínica para fornecer uma amostra ou fazer um exame retal desconfortável.

Este é um passo importante, pois a primeira micção do dia fornece níveis de biomarcadores da próstata muito mais elevados e consistentes. E a equipa de investigação espera que a introdução do ‘Kit de recolha em casa’ possa revolucionar o diagnóstico da doença.

Exame para cancro da próstata facilita a vida dos homens 

Jeremy Clark, especialista da Norwich Medical School e investigador principal do estudo, explica que “o cancro da próstata se desenvolve, por norma, lentamente, com a maioria dos tumores a não exigirem tratamento durante a vida de um homem. No entanto, os médicos lutam para prever quais os tumores que se vão tornarão agressivos, dificultando a decisão sobre o tratamento para muitos homens“.

“Os testes mais usados ​​para o cancro da próstata incluem exames de sangue, um exame físico conhecido como exame retal digital (DRE), uma ressonância magnética ou uma biópsia”, acrescenta, revelando que este “analisa a urina e fornece informações vitais sobre se um cancro é agressivo ou ‘de baixo risco'”.

“Como a próstata está constantemente a segregar, a recolha de urina da primeira micção masculina do dia significa que os níveis de biomarcadores da próstata são muito mais altos e consistentes, portanto, é uma grande melhoria”, revela o especialista.

“Ser capaz de simplesmente fornecer uma amostra de urina em casa e enviar uma amostra para análise pode realmente revolucionar o diagnóstico.”

Revolucionar o diagnóstico

A equipa de investigação de a 14 homens um kit de recolha em casa e as instruções. Depois, compararam os resultados das amostras de urina recolhidas em casa com as amostras recolhidas pelos especialistas e verificaram que “as amostras de urina recolhidas em casa mostravam os biomarcadores do cancro da próstata muito mais claramente do que após um exame retal. E o feedback dos participantes mostrou que o teste em casa era preferível”.

“O uso do nosso teste em casa poderá revolucionar, no futuro, como os doentes em ‘vigilância ativa’ são monitorizados quanto à progressão da doença, com os homens apenas a terem de visitar a clínica para obter um resultado positivo na urina.”

O Hospital Universitário de Norfolk e Norwich recebe mais de 800 referências por ano para investigar e tratar possíveis cancros da próstata. Para Robert Mills, cirurgião naquela unidade de saúde, “este é um desenvolvimento importante, pois este teste dá-nos a possibilidade de diferenciar aqueles que têm dos que não têm cancro da próstata, evitando submeter muito homens a investigações desnecessárias”.