O Hospital de Santa Maria, em Lisboa, dispõe de 3.267 painéis solares fotovoltaicos, naquele que é o maior projeto em modelo de autoconsumo executado não apenas em hospitais portugueses, mas também no setor público em geral, com a particularidade de ter sido executado em parque de estacionamento. 

Até à data, Foram instalados 3.267 painéis solares de 300W, perfazendo um total de 980 kW. Este é um valor que se aproxima do limite máximo de potência permitido para este tipo de projetos regulados pelo Dec Lei nº 162/2019 de 25 de outubro, que se encontra nos 1.000 kW, avança a SunEnergy, especialista nestes projetos.

Esta Unidade de Produção para Autoconsumo (UPAC) no Hospital de Santa Maria vai permitir uma redução de aproximadamente 180 mil euros por ano na fatura energética nesta unidade de saúde. A instalação dos painéis solares fotovoltaicos para a produção de energia elétrica a partir do sol, que será consumida pelo hospital, vai ainda permitir uma redução assinalável das emissões de CO2, na ordem das 320 toneladas por ano.

“As entidades públicas, sobretudo os hospitais, têm um grande consumo energético e muito regular, pelo que a aposta na instalação de painéis solares fotovoltaicos tem sido cada vez mais adotada”, assinala Jaime Rodrigues Veiros, diretor de Projetos e Desenvolvimento de Negócio da SunEnergy. 

A SunEnergy já projetou e executou diversos projetos de instalação de painéis solares em edifícios do Estado, incluindo hospitais, escolas, piscinas municipais, instalações desportivas, bibliotecas, equipamentos sociais, equipamentos culturais ou edifícios de paços do concelho. Estes projetos públicos são, por norma, apoiados pelo programa operacional PO SEUR, no âmbito do Portugal 2020.