postura no trabalho

Projeto cria palmilha que previne lesões associadas à postura no trabalho

Por Atualidade

Os dados da Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho confirmam que três em cada cinco trabalhadores na União Europeia apresentam lesões associadas ao desempenho das suas funções, lesões musculoesqueléticas que são fruto de movimentos repetitivos, má postura, longos períodos em pé, entre outros. A pensar nisso, uma equipa de investigadores do Fraunhofer AICOS desenvolveu o Ergofeet.

Ler Mais

dor no pescoço ao computador

Como o computador se pode tornar numa valente dor… de pescoço

Por Bem-estar

É tão comum, que já nem damos conta que o fazemos, ainda que a nossa saúde guarde memória, com consequências futuras. Falamos da postura em frente ao computador, com a cabeça projetada para a frente para olhar mais de perto para o ecrã.

A posição até pode parecer aparentemente inofensiva, mas ao longo do tempo comprime o pescoço e pode levar a fadiga, dores de cabeça, falta de concentração, aumento da tensão muscular e até mesmo a lesão das vértebras.

O alerta vem da Universidade de São Francisco, nos EUA, onde Erik Peper, professor de Saúde Holística daquela instituição e vários colegas, decidiram testar os efeitos desta posição na cabeça e no pescoço, publicado em forma de estudo na revista Biofeedback.

“Quando a postura é alta e ereta, os músculos das costas podem facilmente suportar o peso da cabeça e pescoço”, explica, em declarações à universidade.

“Mas quando a cabeça se projeta para a frente num ângulo de 45 graus, o pescoço age como uma alavanca longa, a levantar um objeto pesado. Agora, o peso muscular da cabeça e pescoço é o equivalente a cerca de 45 quilos. Não é de surpreender que as pessoas tenham rigidez no pescoço e dores nos ombros e nas costas”, acrescenta.

Os efeitos da má postura

O estudo foi feito com 87 alunos, a quem se pediu que se sentassem com a cabeça alinhada e que a virassem.

O pedido seguinte foi para que projetassem o pescoço e cabeça para a frente. Contas feitas, 92% relataram ser capazes de virar a cabeça muito mais longe quando esta não está a ser projetada para a frente

No segundo teste, 125 estudantes projetaram o pescoço por 30 segundos. Ao todo, 98% relataram algum nível de dor na cabeça, pescoço ou olhos.

Formas simples de resolver o problema

Para quem sofre de dores de cabeça ou pescoço e dores nas costas devido ao trabalho à frente do computador, o conselho é simples: verificar a postura e certificar-se que a sua cabeça está alinhada em cima do pescoço, como se estivesse presa por um fio invisível que cai a partir do teto.

Outra solução é aumentar o tamanho da letra, usar óculos de leitura ou colocar o computador num suporte ao nível dos olhos, tudo para facilitar a leitura sem esforço. E sem dor.