A Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Politécnico de Coimbra (ESTeSC-IPC) vai desenvolver um conjunto de aplicações móveis para fazer o rastreio auditivo, avaliar e treinar a audição. Serão as primeiras ‘apps’ de rastreio e treino auditivo a ser lançadas em Portugal.

Representando um investimento total de 1,4 milhões de euros (financiando em cerca de um milhão de euros pelo programa Portugal 2020), o projeto, denominado “Audiology 4all” e que resulta de uma parceria com a Sensing Evolution e com a Universidade de Coimbra, pretende democratizar o acesso à audiologia.

“Num mundo cada vez mais digital, o desenvolvimento de ‘apps’ que permitam rastrear, avaliar e treinar a audição é de suma importância”, assume Margarida Serrano, docente e investigadora principal do projeto pela ESTeSC-IPC.

Até porque, acrescenta, as perturbações na audição, quando não acompanhadas, “podem causar problemas de aprendizagem, isolamento, frustração, depressão ou mesmo aumentar a probabilidade de declínio cognitivo entre os 40 e os 50 anos”.

São três as principais perturbações na audição que contribuem para este cenário: a hipoacusia (diminuição do nível de audição), os acufenos (quando uma pessoa ouve sons/zumbidos que mais ninguém ouve – um sintoma que se estima atingir 10 a 15% da população) e alterações no processamento auditivo central (processo de transferência neurológica do som desde o ouvido até ao cérebro).

O projeto “Audiology4all” vai criar ‘apps’ para trabalhar cada uma destas áreas, em populações dos três aos 95 anos. As aplicações poderão ser utilizadas por profissionais de saúde ou por cidadãos comuns, como forma de autocuidado e monitorização.

Com uma equipa composta por quatro docentes e dois estudantes bolseiros, caberá à ESTeSC-IPC fazer a validação científica das aplicações.

O trabalho arranca já em setembro, com a realização de experiências de pré-teste, de modo a decidir a melhor metodologia e os melhores estímulos a introduzir nas diferentes aplicações.

Em abril de 2022, e após o desenvolvimento dos primeiros protótipos, a ESTeSC-IPC fará a avaliação e validação das ‘apps’, comparando os resultados com aqueles que são obtidos nos laboratórios de Audiologia da Escola, em experiências realizadas com equipamento clínico especializado. 

O projeto “Audiology 4all” estende-se até dezembro de 2023, estimando-se que as aplicações sejam lançadas no último ano do projeto.