Relações sexuais agendadas podem aumentar probabilidade de gravidez

relações sexuais

As mulheres que têm relações sexuais numa determinada altura podem aumentar a sua probabilidade de conceber, garante um novo estudo, que descobriu que os casais que identificam a sua “janela fértil” através especificamente do uso de monitores de teste de urina podem melhorar as suas hipóteses de uma gravidez.

No entanto, a primeira investigadora deste trabalho, Tatjana Gibbons, afirma não ter sido possível chegar a conclusões definitivas sobre outros métodos de deteção da ovulação feitos em casa ou nas clínicas devido à inexistência de evidências. Isso inclui métodos usados ​​na maioria das apps de ciclo menstrual para mulheres que tentam conceber, que incluem o uso de previsões de calendário, identificação de alterações no muco cervical ou mesmo alterações na temperatura corporal para detetar a probabilidade de ovulação.

“Esta atualização sugere um benefício da relação sexual calendarizada através da deteção de ovulação urinária”, refere a especialista da Universidade de Oxford, no Reino Unido, que considera necessários mais estudos antes de esta prática poder ser aconselhada pelos médicos.

Perda de espontaneidade nas relações sexuais?

A relação sexual programada é hoje mais amplamente praticada devido a um aumento na disponibilidade de aplicações na área da saúde, incluindo métodos de deteção da ovulação. Estes preveem os dias no ciclo menstrual de uma mulher em que o ovário tem maior probabilidade de libertar um óvulo.

Para esta análise, os investigadores avaliaram a eficácia da relação sexual agendada tendo em conta métodos de deteção de ovulação, como apps digitais associadas a monitores de urina, testes de ovulação de urina que medem hormonas de fertilidade e métodos baseados em sensibilização sobre fertilidade.

O objetivo foi observar o impacto das relações sexuais programadas nas taxas de nascimentos, de gravidez, tempo até a gravidez e qualidade de vida, investigando quaisquer associações entre as relações sexuais programadas e eventos adversos, incluindo stress que pode ser causado pela falta de espontaneidade e pressão do desempenho sexual.

Em geral, os resultados mostraram que nos casais que têm a relação sexual orientada pela deteção da ovulação urinária, a taxa de gravidez é mais alta do que nos casais que não estavam a ter em conta a sua janela fértil.

Posts relacionados