A pele atópica dos bebés é um problema que preocupa muitos pais. E que tende a preocupar cada vez mais, uma que vez, explica o pediatra Hugo Rodrigues, “a dermatite atópica é extremamente frequente e o número de casos tem aumentado progressivamente nos últimos anos”.

No De Mãe para Mãe, uma plataforma nacional sobre maternidade, são já mais de 5.000 mil os tópicos criados sobre o tema, sendo milhares as mães que procuram mais informação sobre este tema. E não é para menos. É que, de acordo com um estudo feito pela plataforma, que inquiriu 1.500 mães, 40% das utilizadoras tem filhos com pele atópica. 

“Já há algum tempo que as pesquisas no site e a criação de tópicos sobre pele atópica têm vindo a aumentar, o que nos alertou para o facto de uma percentagem significativa dos membros da nossa comunidade ter filhos com este problema”, refere em comunicado Rita Amaral, responsável pela comunidade.

Conselhos e dicas para os pais 

Também conhecida como eczema atópico, este é um problema que se traduz numa reação de hipersensibilidade na pele, o que pode resultar em inflamação, comichão e descamação, interferindo com a qualidade de vida do bebé.

Ainda que, de acordo com o pediatra Hugo Rodrigues, presente no consultório online do De Mãe para Mãe e autor do Blogue Pediatria para Todos, o eczema atópico tenda a desaparecer a partir dos 18 meses, se não for controlado, pode ser uma situação bastante aflitiva para o bebé.

Mas há formas de o minimizar, que passam pelo uso de produtos de banho específicos para dermatite atópica, sem perfume, o que nem sempre os torna os preferidos das mães. No entanto, são mais inócuos para a pele, pelo que são os mais aconselháveis.

O especialista aconselha ainda o uso de um creme hidratante (e não de uma loção), também específico para a dermatite atópica, que pode não ser tão agradável do ponto de vista cosmético que as loções, mais fáceis de espalhar, mas menos indicadas.

O preferido deve ser um creme sem perfume, gordo, que se deve aplicar pelo menos duas vezes por dia.

Para o tratamento da roupa, o ideal é o uso de detergentes hipoalergénicos, evitando-se os amaciadores, que se tornam mais um conjunto de químicos em contacto com a pele.

No caso de crises, pode ser necessário utilizar um creme com corticoide, uma vez que a cortisona e os seus derivados têm um efeito anti-inflamatório significativo, pelo que são muito úteis quando surgem os eczemas. No entanto, só devem ser utilizados sob aconselhamento médico.