hemofilia

Alex chegou para ajudar as crianças portuguesas a compreender a hemofilia

Por Bem-estar

Chama-se Alex, tem 10 anos, sofre de hemofilia e é a personagem principal da campanha que será lançada no âmbito do Dia Mundial da Hemofilia. Alex é uma personagem fictícia, mas podia ser um qualquer rapaz de uma cidade, vila ou aldeia portuguesa. Com a construção desta personagem animada, a Roche pretende ajudar as crianças, e também as suas famílias, a compreender melhor a hemofilia.

Ler Mais

DGS recorda que todos somos agentes de saúde pública

Por País

O SARS-CoV-2 parece ter vindo para ficar. O que significa que os cuidados são para manter, agora também nos ambientes laborais. A estes juntam-se a necessidade de resistir à vontade de organizar e frequentar festas, a necessidade de reinventar os momentos de lazer, longe de multidões ou a possibilidade de frequentar a praia, com cautelas. Mensagens reforçadas na nova campanha de sensibilização da Direção-Geral da Saúde (DGS), com as vozes de Rui Unas e Catarina Miranda, que recorda que todos somos agentes de saúde pública.

Ler Mais

mutações genéticas no cancro do ovário

Informação sobre mutações genéticas e cancro do ovário ajuda a salvar vidas

Por Cancro

Não é um dos tumores mais comuns, mas é um dos que mais mata. Os dados mais recentes confirmam que, em 2018, Portugal registou 574 novos casos de cancro do ovário, ano que se contabilizaram 412 mortes associadas a este tipo de tumor onde, em alguns casos, a hereditariedade pesa. É para ela e para as mutações genéticas que se alerta no âmbito do Dia Mundial do Cancro do Ovário, que se assinala esta sexta-feira (8 de maio).

Ler Mais

insuficiência cardíaca e diabetes

Maioria dos doentes desconhece relação perigosa entre diabetes e insuficiência cardíaca

Por Diabetes

A prevalência de insuficiência cardíaca é 2,5 vezes superior nas pessoas com diabetes, o que significa que esta doença é, como explica Sara Gonçalves, cardiologista, não só “um importante fator de risco de doença coronária”, mas também “uma das principais causas de insuficiência cardíaca”. Ainda assim, a associação entre as duas doenças permanece desconhecida da maioria das pessoas.

Ler Mais

‘Eu sou e eu vou’ – IPO apela à dádiva de sangue

Por Cancro

O Instituto Português de Oncologia de Lisboa (IPO Lisboa) associa-se à campanha internacional do Dia Mundial de Luta contra o Cancro, que este ano se celebra sob o lema ‘Eu sou e eu vou’, apelando à mobilização de todos na luta contra a doença. Para que possa integrar este movimento global, convida à dádiva de sangue ao IPO, esta terça-feira, 4 de fevereiro, dia em que o Serviço de Imunohemoterapia estará aberto das 9h00 às 20h00.

Ler Mais

cancro da mama

Campanha nacional celebra os avanços na luta contra o cancro da mama

Por Cancro

Graças aos avanços da ciência, a realidade associada ao cancro da mama é, hoje, diferente. E diferente é aqui melhor. Para assinalar esta diferença, traduzida em sucessos, a Liga Portuguesa contra o Cancro (LPCC) apresenta a campanha de sensibilização e informação “Inovação pela vida”, à qual se juntam nomes como Adelaide de Sousa, André Nunes, Carla Ascenção, Catarina Raminhos, Gonçalo Diniz, Joana Seixas, João Moleira, Mónica Sofia, Nucha, Patrícia Bull, Sofia Cerveira , Vera Dias Pinheiro.

Ler Mais

mutações nos genes BRCA

Interesse gerado pelas mutações nos genes BRCA aumenta, mas falta informação

Por Cancro

As mutações nos genes BRCA são um tema que, segundo Tamara Milagre, presidente da Evita – Associação de Apoio a Portadores de Alterações nos Genes Relacionados com Cancro Hereditário, gera cada vez mais curiosidade, mas onde se sente “uma enorme falta de consciencialização de alguns profissionais de saúde, como o médico de família, que está na linha da frente e que muitas vezes desconhece a possibilidade de haver uma síndrome de cancro hereditário na família, mesmo tendo os casos todos pela frente”.

Ler Mais

campanha apela ao exercício físico

Iniciativa nacional quer por os portugueses a praticar exercício físico

Por Nutrição & Fitness

Para muitos portugueses, a prática de exercício físico costuma ser sinónimo de investimento, não só de tempo, mas dinheiro. A nova campanha nacional quer deitar por terra este mito e lança um desafio: “Siga o Assobio”.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) junta-se ao Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), com o apoio da Federação Portuguesa de Futebol, para mostrar aos portugueses que praticar exercício físico pode ser fácil, acessível e entusiasmante.

“Uma grande parte da população adulta portuguesa tem dificuldades em integrar a prática de exercício físico no seu dia a dia. Segundo o Eurobarómetro, a falta de tempo e de motivação são duas das principais razões apresentadas”, lê-se no comunicado da DGS.

“Tendo em conta que é esta faixa da população que assume atualmente as decisões familiares e que continuará a ser agente social nos próximos 15-20 anos, o investimento na prevenção e determinantes da sua saúde é uma prioridade para a sociedade e sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”, acrescenta.

Por isso, “Siga o Assobio” quando estiver à espera do elevador, preferindo as escadas ou quando estiver sentado no sofá sem nada para fazer, trocando-o por uma caminhada. Porque “todos os dias, há muitos momentos de glória que esperam por si. Para os encontrar, não é preciso estar em forma, não é preciso equipamento especial, não é preciso mais tempo…”

Avaliação da adesão ao exercício físico 

Uma campanha que se apresenta como inovadora, uma vez que é sustentada por um protocolo formal de avaliação de impacto, fazendo jus às melhores práticas nesta área. Ou seja, finda a mesma, irá ter lugar uma avaliação, que irá considerar todos os objetivos: reconhecimento e afinidade, atitudes e crenças, motivações e intenção, sendo os resultados preliminares apresentados no último trimestre de 2019.