O confinamento, resultado de uma pandemia que nos mudou a forma de estar com os outros, motivou muitas mudanças no estilo de vida, incluindo novas rotinas de exercícios em casa e projetos do tipo ‘faça você mesmo’. Mas os médicos alertam, no entanto, que o aumento da atividade para quem não está habituado a certos níveis de esforço pode provocar tensões e dores, incluindo uma das mais comuns, a dor ciática.

Jonathan Yun, M.D., neurocirurgião do Instituto de Neurociências Montclair, nos EUA, refere em comunicado que, “embora haja muitas razões pelas quais a ciática pode ocorrer, é uma dor frequentemente associada a lesões por excesso de atividade”.

Mas afinal o que é ciática? A ciática ocorre quando o nervo ciático, que começa na parte inferior das costas e se divide para descer em cada perna, é pressionado.

A dor associada é descrita como descendo da perna até o pé e pode variar de uma sensação de entorpecimento ou dor a uma forte pontada e irradiação de dor. Em alguns casos, pode ser tão intensa que se torna complicado andar ou estar de pé.

“A ciática pode afetar pessoas de qualquer idade, incluindo aquelas que são mais velhas e têm tendência para artrite”, afirma Yun.

“Embora a causa mais comum possa ser uma hérnia discal, que causa pressão na raiz do nervo, os sintomas da ciática também podem ser desencadeados por anos de desgaste, curvatura, torção e alongamento durante longos períodos de tempo.”

Sintomas e tratamento da ciática

Dor lombar que se espalha pela parte inferior e posterior da coxa, dor que viaja da parte inferior em direção ao pé, dormência ou fraqueza (nos casos graves) são os sintomas mais comuns da ciática. “Um equívoco comum é que este tipo de dor nas pernas vem sempre acompanhado por dores nas costas. E nem sempre é o caso. Normalmente a dor é mais intensa na perna do que nas costas.”

Embora certos problemas de saúde, como obesidade, possam desencadear a ciática, vários outros fatores podem contribuir para que uma pessoa tenha um risco maior, que incluem uma lesão atual ou anterior na parte inferior das costas ou coluna, músculos centrais enfraquecidos (das costas e abdómen), trabalho que requer levantamento de peso ou longos períodos sentados, levantar objetos de forma errada, como ao levantar peso ou pegar numa caixa pesada.

A boa notícia é que, com o tratamento certo, a ciática geralmente pode ser aliviada. Entre estes contam-se a medicação, calor ou frio aplicado aos músculos doridos, fisioterapia ou cirurgia minimamente invasiva.

“A cirurgia está realmente no fim do espetro de tratamento. É sempre uma opção, mas nunca é a primeira opção. Tentamos sempre aliviar a dor da ciática, primeiro através de medidas conservadoras, como medicamentos”, refere o especialista.