Os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) e a Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO) assinaram um acordo que cria um novo serviço de triagem para doentes oncológicos que se encontram em tratamento de quimioterapia/imunoterapia. Disponível 24 horas por dia, terá como objetivo triar, aconselhar e, caso seja necessário, encaminhar os utentes oncológicos em tratamento para os serviços de saúde mais adequados.

Uma parceria que resulta do facto de a maior parte dos hospitais não dispor da especialidade de oncologia em permanência no serviço de urgência, o que significa que fora do horário de funcionamento desta especialidade os doentes são avaliados por outras especialidades médicas.

Integrado no Serviço de Triagem, Aconselhamento e Encaminhamento do Centro de Contacto do SNS – SNS 24, o novo serviço terá algoritmos específicos para os doentes oncológicos em tratamento de quimioterapia e imunoterapia. 

O que significa que, de acordo com as diferentes situações clínicas, os utentes podem ser aconselhados a dirigirem-se ao serviço de urgência, a aguardarem o contacto pelo serviço de oncologia do hospital assistente ou a permanecerem em autocuidados. A chamada pode ainda ser transferida para o INEM quando se tratar de uma emergência médica.

Reduzir o uso inadequado das urgências por doentes oncológicos

Reduzir a utilização inadequada dos serviços de urgência é um dos objetivos deste novo serviço, de cuja rede de atuação fazem parte o SNS 24, os hospitais (serviços de oncologia) e os Institutos Portugueses de Oncologia que aderirem ao projeto.

Para além deste, o encaminhamento dos doentes oncológicos em tratamento, de acordo com os seus sintomas e grau de toxicidade, para o nível de cuidados mais adequado é outra das metas, assim como a promoção da utilização do SNS 24 como o front office do SNS em situação aguda, antes do acesso a qualquer serviço de saúde presencial.