Comer mais de manhã ou à tarde? Se quer perder peso, a hora afinal não é assim tão importante

dieta e hora de comer

São muitas as dietas que defendem que a ingestão de um maior número de calorias durante a tarde prejudica a perda de peso. Mas será esta suposição totalmente verdadeira? Não necessariamente, revela um estudo preliminar da Associação Americana de Cardiologia

Para confirmar – ou não – se os horários de refeições mais restritivos afetam a perda de peso, os especialistas convidaram 41 pessoas, 90% das quais mulheres com pré-diabetes ou diabetes, excesso de peso e uma média de idades de 59 anos, que foram acompanhados durante 12 semanas, com medições frequentes do seu peso e pressão arterial.

“A maioria dos estudos não controlou o número de calorias ingeridas. Por isso, não era claro se as pessoas que comiam mais cedo ingeriam menos calorias. Neste estudo, a única coisa que mudamos foi a hora do dia para comer”, afirma Nisa M. Maruthur, professora associada de Medicina, Epidemiologia e Enfermagem na Universidade Johns Hopkins, nos EUA, autora deste estudo.

Para isso, dividiram-se os participantes em dois grupos, que consumiram os mesmos alimentos e as mesmas refeições saudáveis: o primeiro, com 21 adultos, seguiu um padrão alimentar de restrição de tempo, que limitou a alimentação a horas específicas do dia, ingerindo 80% das calorias antes das 13 horas; o segundo fez as suas refeições nos horários habituais, consumindo 50% das calorias diárias após as 17 horas.

Uma avaliação que permitiu concluir que restringir a alimentação a horas específicas do dia não tem impacto no peso entre os adultos pré-diabéticos e diabéticos. Aliás, esta análise descobriu mesmo que as pessoas de ambos os grupos perderam peso e diminuíram a pressão arterial, independentemente do horário das refeições.  

“Não assistimos a  nenhuma diferença de peso entre aqueles que ingeriram a maior parte das suas calorias mais cedo ou mais tarde. Também não observamos nenhum efeito na pressão arterial”, explica Maruthur.

Após este estudo preliminar, os investigadores vão agora recolher informações mais detalhadas sobre a pressão arterial registada ao longo de 24 horas que, compiladas com os resultados desta avaliação, irão contribuir para um melhor entendimento dos efeitos da alimentação com restrição de tempo na saúde cardiometabólica.

Posts relacionados