À medida que cada vez mais pessoas recebem a vacina contra a Covid-19, e pessoas mais jovens, crescem as dúvidas. Samuel Galloway e Alan Shahtaji, especialistas em medicina desportiva da University of California San Diego Health, explicam tudo o que as pessoas devem saber sobre exercício físico antes e depois da vacinação.

É certo e sabido que o exercício físico regular, juntamente com um boa nutrição, sono e redução do stress, são ferramentas essenciais para a manutenção de um sistema imunitário saudável. Os especialistas recomendam, por isso, que se mantenha uma rotina regular de exercício antes e depois da vacinação.

Não há evidência que demonstre que o exercício, seja este feito antes ou depois de levar a vacina contra a Covid-19 reduza o efeito da mesma.

Um estudo que analisou a vacinação contra a gripe após uma sessão de treino não encontrou diferença na eficácia da vacina com exercício realizado entre duas a 26 horas após a inoculação.

As únicas limitações são os potenciais efeitos secundários da própria vacina. Ou seja, se estiver a sentir-se cansado ou com dores ou calafrios no corpo, pode não ter vontade de se exercitar e não há problema em fazer uma pausa para permitir que o corpo descanse.

Pode ser contraproducente tentar fazer um treino intenso se se estiver a sentir cansado. Neste caso, seria melhor apenas fazer uma caminhada ligeira ou deixar o corpo recuperar por mais um dia.

Se mesmo perante a existência de efeitos secundários, como dor no local da inoculação ou sensação de cansaço, decidir praticar exercício, certifique-se de que o está a fazer usando uma técnica adequada para reduzir o risco de lesão. 

No caso de sintomas/efeitos secundários graves após receber a vacina, consulte o seu médico ou vá a um serviço de urgências.

Perante a existência de problemas de saúde subjacentes ou se não pratica exercício há muito tempo, o melhor mesmo é consultar o seu médico para determinar qual a melhor rotina de exercícios para si.

Os especialistas recomendam tentar atingir uma meta de 150 minutos de intensidade moderada ou 75 minutos de exercícios aeróbicos de intensidade vigorosa por semana, com alguns dias de treino de resistência ou pesos misturados, sendo recomendado que comece devagar e aumente a intensidade ao longo do tempo.