Comer pelo menos duas porções de fruta por dia tem sido associado a um risco 36% menor de diabetes tipo 2, descobriu um novo estudo.

Realizado por investigadores da da Edith Cowan University, na Austrália, e publicado no Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, o estudo revelou que as pessoas que comeram pelo menos duas porções de fruta todos os dias tiveram medidas mais altas de sensibilidade à insulina do que aquelas que comeram menos de metade.

A diabetes tipo 2 é uma preocupação crescente de saúde pública, com cerca de 451 milhões de pessoas em todo o mundo a viverem com a doença, enquanto outros 374 milhões correm maior risco de desenvolver a doença.

Para o principal autor do estudo, Nicola Bondonno, as descobertas oferecem novas evidências sobre os benefícios da fruta para a saúde. “Encontramos uma associação entre a ingestão de fruta e marcadores de sensibilidade à insulina, sugerindo que as pessoas que consumiram mais destes alimentos tiveram que produzir menos insulina para reduzir os seus níveis de glicose no sangue”, explica.

“Isso é importante porque níveis altos de insulina circulante podem danificar os vasos sanguíneos e estão relacionados não apenas com a diabetes, mas também com a hipertensão, obesidade e doenças cardíacas. Uma dieta e um estilo de vida saudáveis, que incluam o consumo de fruta inteira, são uma ótima estratégia para reduzir o risco de desenvolver diabetes tipo 2.”

As várias vantagens da fruta

O estudo examinou dados de 7.675 australianos e avaliou a ingestão de fruta e de sumos e a prevalência de diabetes após cinco anos.

E embora tenham sido encontrados benefícios para o consumo de fruta, não foi observada a mesma relação benéfica para os sumos. “Maior sensibilidade à insulina e menor risco de diabetes foram observados apenas nas pessoas que consumiram fruta inteira, não em sumo”, o que acontece provavelmente “porque o sumo tende a ter muito mais açúcar e menos fibras”.

Não é ainda, no entanto, claro de que forma a fruta contribui para a sensibilidade à insulina, mas é provável que seja multifacetada. “Além de rica em vitaminas e minerais, a fruta é uma grande fonte de fitoquímicos que podem aumentar a sensibilidade à insulina, e de fibras, que ajudam a regular a libertação de açúcar no sangue e também ajudam as pessoas a sentirem-se saciadas por mais tempo.”

“Além disso, a maioria da fruta tem normalmente um índice glicémico baixo, o que significa que o seu açúcar é digerido e absorvido pelo corpo mais lentamente.