Doenças cardíacas, diabetes e outras doenças são extremamente comuns em indivíduos obesos. Agora, um novo estudo descobriu que a obesidade pode afetar a espessura do cabelo e contribuir para a sua perda.

Especialistas da Tokyo Medical and Dental University, no Japão, verificaram que a obesidade pode levar ao esgotamento das células estaminais do folículo piloso através da indução de certos sinais inflamatórios, bloqueando a regeneração do folículo e, por fim, resultando na sua perda.

Por norma, os folículos pilosos autorrenovam-se a cada ciclo do folículo capilar, o que faz parte do processo que permite que o nosso cabelo volte a crescer continuamente. À medida que os humanos envelhecem, os folículos deixam de se conseguir repor, reduzindo em quantidade, o que torna o cabelo mais frágil.

Embora as pessoas com excesso de peso tenham maior risco de alopecia androgénica (perda de cabelo), não são conhecidos os mecanismos que o causam e foi isso que os especialistas quiseram investigar.

“Uma dieta rica em gordura torna o cabelo mais fino mais depressa ao esgotar os folículos piloso que reabastecem as células que fazem crescer o cabelo”, afirma o principal autor do estudo Hironobu Morinaga, na sequência de testes feitos em ratos de laboratório.

Este trabalho fornece informação nova e interessante sobre as alterações específicas do destino celular e disfunção dos tecidos que podem ocorrer após uma dieta rica em gorduras, abrindo a porta a uma futura prevenção e tratamento do enfraquecimento do cabelo, bem como à compreensão das doenças relacionadas com a obesidade.